Cultura

Exposição "Dibaya" associa beleza à arte

Mário Cohen |

Beleza e reflexão são os dois pressupostos da exposição “Dibaya”, patente até o dia 13, no Memorial António Agostinho Neto, em Luanda, como resultado do esforço colectivo dos criadores da Cooperativa de Profissionais Artesões Umbangu Wa-zola.

A exposição, inaugurada na quinta-feira, é a segunda da autoria do colectivo desta cooperativa e tem como foco principal a cultura nacional, a beleza da mulher africana e os feitos da rainha Njinga Mbandi.
Num total de 27 criações, os trabalhos expostos fazem ainda um enfoque especial a alguns símbolos da cooperação nacional, como os da Força Aérea, Forças Armadas Angolanas (FAA), do Exército Nacional e da Marinha de Guerra de Angola. Além das criações, os artistas da cooperativa apresentaram também diversos quadros com símbolos de instituições nacionais de renome, como a Organização da Mulher Angolana (OMA) e o Fundação Lwini, ou clubes de futebol como o Recreativo do Libolo e o Kabuscorp do Palanca. A insígnia da República também foi incluída no trabalho.
O responsável da cooperativa, Pedro Gomes Ngombe, vê a mostra como uma oportunidade de dar ao público uma prova da preservação da arte perpétua e da criatividade cultural como símbolo da memória colectiva das práticas sociais, consubstanciadas na capacidade que as pessoas têm de responder a mudanças culturais, ao longo dos anos. Os trabalhos expostos, disse, foram produzidos durante seis anos, por 15 escultores.

Tempo

Multimédia