Exposição reproduz paisagens no Lobito

Manuel Albano |
24 de Julho, 2014

Fotografia: Paulino Damião

Uma exposição multidisciplinar destinada a divulgar produtos típicos do artesanato tradicional e moderno é inaugurada amanhã, às 17h00, no Hotel Terminus, no Lobito, no âmbito do programa “Arte no Cacimbo”.

A exposição é resultado do desafio lançado aos artistas Lino Damião (pintor), Cristo (escultor), Bella White (fotógrafa), Cristina Mota e Rui Lavrador (iluminária e objectos decorativos).
Lino Damião disse ontem ao Jornal de Angola tratar-se de o­bras resultantes de pesquisas sobre Benguela e em especial sobre o Lobito. “Cada um apresentou a sua proposta, que deve reflectir um pouco da paisagem e locais da cidade”.
A principal finalidade desta iniciativa, explica, é promover os artesãos locais, dando-lhes a possibilidade de partilharem “os seus vastos conhecimentos e experiências no ramo do artesanato e aumentarem os seus rendimentos”.
O pintor espera que o resultado artístico das obras “possa revelar as expressões, formas e cores que o provocaram e fazem parte da tela viva da beleza da cidade de Benguela”. Entre as obras, os visitantes vão poder ver peças de artesanato feitas a partir de objectos decorativos, candeeiros, iluminárias e acessórios de moda. Bella White nasceu no município de Benguela. Em 2012 começou a dar os primeiros passos na fotografia. A arte é a sua força e paixão, que tem vindo a mostrar e a marcar o seu nome, aos poucos, com exposições e outros trabalhos de foro comercial.
A dupla de decoradores Cristina Mota, nascida no Huambo, e Rui Lavrador, em Luanda, inspiram-se na cultura, cores e materiais da terra, criando arte através de processos artesanais, como peças únicas e exclusivas de cariz contemporâneo e urbano.
Lino Damião, nascido em Luanda, trabalha sobretudo em pintura e gravura. Muito cedo começou a desenhar e pintar, tendo frequentado o curso de desenho no Ex- Barracão, o curso de pintura da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP) e a primeira oficina de gravura também na UNAP. Frequentou o atelier do grande mestre Viteix. Participou em diversas exposições, das quais se destaca a primeira bienal de jovens criadores da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), na cidade da Praia Cabo Verde (1999), a bienal de jovens criadores da CPLP, Porto (2001), e o projecto Arte Moda (2002).
O escultor Cristo nasceu no Nzeto Zaire. Filho de uma família de artesãos, aprendeu em pequeno, com o pai e irmãos, a arte de esculpir madeira. A sua forma peculiar de abordar os temas tradicionais da cultura de várias regiões de Angola faz de Cristo um escultor muito apreciado pelos amantes de artesanato, inspirando-se em figuras representativas das tribos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA