Cultura

Falta de dinheiro “trava” realizações dos criadores

João Upale | Moçâmedes

Os criadores de arte do Namibe clamam por apoios financeiros para a realização de iniciativas culturais, com vista à descoberta de talentos, principalmente nas artes plásticas e música.

Crise inviabiliza a realização de actividades da banda Odissiea
Fotografia: DR


Uma mensagem lida por Lina Caita, em representação da classe no Namibe, por ocasião do Dia Nacional da Cultura, ressalta que a arte na província tem vindo a marcar “passos significativos” nas mais diversas manifestações artísticas, mas de forma “desnivelada por falta de apoios financeiros” no teatro, música, dança, literatura, pintura, escultura e cinema.
Os criadores de arte apelam à sociedade no sentido de os apoiarem, disse Lina Caita, solicitando ao Governo da Província abertura às indústrias culturais, que podem ajudar os artistas, bem como na manutenção das carreiras. O Gabinete Provincial da Cultura no Namibe tem levado a cabo semanalmente o projecto “Quintas Culturais”, para a descoberta de talentos e levá-los a altos patamares. />A directora do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Amélia Camunheira, frisou que a cultura constitui um dos alicerces da sociedade, pelo que deve  merecer a atenção das autoridades locais.
O Gabinete Provincial gere as áreas de acção cultural e artes, património histórico, museu, arquivo histórico, biblioteca e assuntos religiosos, visando a preservação e divulgação do acervo local.
Para este ano, aposta nos quadros dos municípios, além de revitalizar e incentivar a criação de associações culturais, bem como do conselho provincial da Cultura.
A directora Amélia Camunheira pediu a todos os criadores e promotores de cultura mais união e um ambiente favorável de comunicação e ajuda mútua.

Tempo

Multimédia