Cultura

Fãs pedem "bis" da canção "Por favor DJ"

Amilda Tibéria |

Anselmo Ralph foi o mais acarinhado e aplaudido na Festa da Música da Unitel, onde actuou no segundo dia, no Estádio dos Coqueiros, em Luanda.

 

Anselmo Ralph entre os cantores mais aplaudidos na Festa da Música da Unitel que decorreu no Estádio dos Coqueiros
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

O cantor abriu com “Casa comigo”, um tema lançado em Dezembro passado, mas a proeza do artista romântico atingiu o auge no fim ao brindar os espectadores com a música “Por favor DJ”. O público acompanhou a letra e pediu “bis”, sem vacilar  Anselmo Ralph fez a vontade dos fãs.
“Todo teu” foi, também,  uma das músicas interpretadas na festa, do género r&b, que fazem parte do álbum “Amor é cego”.
Em palco, o cantor trajado de branco, perguntou aos espectadores se conheciam as canções dos seus álbuns anteriores. A prontidão da resposta positiva do público animou-o, pelo que agradeceu o carinho dos fãs, principalmente por terem demonstrado que conhecem as letras das suas músicas.
Anselmo Ralph considerou que actuar em eventos musicais é sempre uma honra, “permite sentir o calor que é transmitido pelos amantes do meu estilo musical, o que me dá mais força para continuar a compor canções românticas”.
“Festivais desta envergadura servem de barómetro para o artista saber o quanto a sua música é apreciada, e fazer uma análise dos temas que os fãs mais apreciam”.
No primeiro dia Yannick Afroman foi muito aplaudido, bem como Dji Tafinha, Bambila, Elenco de Luxo, Zona 5, Irina Vasconcelos, Mob, Anna Joice, Projecto X, Landrick, Yola Araújo, Edmázia, Preto Show, Titica,  “Dream Team do Passinho” e Puto Português.
No segundo, foi a vez de Ary,  Djodje,  Johnny Ramos, Yola Semedo, Matias Damásio, Irmã Sofia, B26, Kyaku Kyadaff, Neru Americano, Trx, Mvula, Maya Zuda, Telma Lee, Leo Príncipe, Faraó e Zoca Zoca. A Festa da Música da Unitel visa o reforço do compromisso de apoiar a cultura.

 Artistas defendem regularidade

Os cantores e instrumentistas angolanos e estrangeiros que participaram na Festa de Música organizada pela Unitel, em Luanda, felicitaram a organização do festival e defenderam maior regularidade dessas actividades para fortalecer a interacção entre  artistas e o público.
O cabo-verdiano Johnny Ramos afirmou ser “interessante sempre para um artista estrangeiro cantar para outro povo irmão e receber o seu carrinho”. Afirmou que a Festa da Música “é importante porque serve para que os cantores e os fãs se conheçam melhor”.
Yola Semedo agradeceu o carinho do público, mostrou-se satisfeita por saber que as pessoas conhecem os temas do seu repertório, desde o tempo dos Impacto 4, destacando a fidelidade dos seus seguidores.
Ary mostrou-se igualmente satisfeita “por saber que continua a fazer música que agrada ao público”,
“É a vibração das pessoas que me dá a força para actuar com toda a energia nos palcos”, adiantou Ary.

Tempo

Multimédia