FENACULT une os criadores de arte


23 de Agosto, 2014

Fotografia: Paulino Damião

Kanguimbo Ananás afirmou que a realização da segunda edição do Festival Nacional da Cultura (FENACULT) é factor de união entre angolanos.

A escritora referiu à Angop que o FENACULT “vai proporcionar encontros entre fazedores de arte e intelectuais, assim como explorar e demonstrar o potencial artístico dos criadores nacionais”.
“A cultura é um factor chave na unidade nacional. Somente ela tem o poder de unir as pessoas, porque todos os povos precisam de uma identidade”, declarou.
Toda sociedade, disse, deve empreender esforços para que esta “grande festa nacional” possa ser uma marca onde os angolanos se revejam e uma amostra do potencial artístico aos outros países.
A escritora salientou que “a realização do festival é também forte terapia para os angolanos por ter a capacidade de unir toda a sociedade. 
“Os angolanos sempre souberam representar a sua cultura e o FENACULT é uma oportunidade de mostrar esta riqueza”, concluiu Kanguimbo Ananás.

Momento ímpar

Yola Castro considerou a realização do FENACULT “momento para a divulgação, de forma massiva, do potencial cultural do país ao mundo”.
A segunda edição do  FENACULT, disse, permite mostrar ao mundo a riqueza das manifestações culturais dos angolanos.
A cultura, insistiu, é uma marca indelével que deve ser perpetuada de geração em geração”.
O II FENACULT, realizado em todo o país por iniciativa do Ministério da Cultura, tem o objectivo de promover a coesão e a unidade, assim como desenvolver e proteger as artes angolanas.
A iniciativa, que tem por lema “A Cultura como Factor de Paz e Desenvolvimento”, inclui espectáculos de música, dança e teatro, lançamentos e feiras de livros e de discos, desfiles de moda, exposição de artes plásticas e instalações artesanais. 

Nostalgia

Dina Santos recordou com “muita nostalgia”, pelas mensagens dos participantes, “as emoções vividas no primeiro FENACULT”, realizado em 1989.
A cantora disse que o FENACULT daquele ano foi “um momento único na década de 1980 por ser realizado numa época de conflito armado e num momento de instabilidade social e económica”.
Dina Santos recordou alguns momentos altos, como a actuação de Teta Lando, que “transmitiu nas canções mensagens lindas particularmente de paz, reconciliação e encorajamento”.
A primeira edição do Festival Nacional de Cultura (FENACULT) foi nrealizado estádio da Cidadela, em Luanda.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA