Cultura

Fernando Vinha inaugura exposição em Luanda

O artista plástico Fernando Vinha realiza, na segunda-feira, a partir das 15h00, na Escola Portuguesa de Luanda, uma exposição individual sob o tema “O homem esse desconhecido”, com escultura e pintura (técnica mista).

Segundo o autor, o título é uma reeleitura do que o biólogo francês Alexis Carrel (1873-1944), atribuiu a uma das suas obras, referindo-se sempre ao estudo incompleto do corpo humano.
     “O título dado a esta exposição refere-se exclusivamente ao espírito humano. Neste sentido pode-se dizer que cada homem tem duas personalidades: a pessoal, a verdadeira, e a social, raramente coincidente com a verdadeira, a que todos estamos submetidos independentemente da vontade de cada um”, argumentou o artista plástico.     Licenciado em Artes Plásticas, especialidade em Escultura pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, Portugal, Fernando Vinha foi docente durante 44 anos sem interrupção, dos quais 29 anos na Escola Portuguesa de Luanda. Herdou a vocação do pai, desenhador técnico, pintor, entalhador e carpinteiro de moldes.
    Em 1999 realizou a exposição individual de técnicas mistas e esculturas  “O homem e o Universo”, no Centro Camões, Luanda.
Participou em várias edições do projecto “Coopearte”, concebido por Marcela Costa e Francisco Pedro Keth, na Galeria Celamar, entre os anos 2010 e 2013.
    Em 2017 realizou a exposição individual, também de técnicas mistas e esculturas, denominada “Big Bang” e “Deambulações à procura da verdade oculta na origem”, no espaço ELA - Espaço Luanda Arte, em Luanda.
   A exposição “O homem esse desconhecido” fica  patente até ao dia 20. A curadoria é de Dominick Tanner, britânico, residente em Angola há nove anos. Dominick Tanner expôs um projecto museológico que celebrou os cinquenta anos da carreira do artista plástico, António Ole, em “FNB Jobug Art Fair”.

Tempo

Multimédia