Ferro velho reciclado transformado em arte

Mário Cohen
20 de Agosto, 2015

“Ferrugem” é o título da exposição de um conjunto de 53 obras de artes do artista  Toy Boy, que é inaugurada hoje, às 18h30, no edifício da Kitanda Plaza, por detrás do Banco Nacional de Angola, em Luanda.

O artista disse ao Jornal de Angola que esta mostra, que decorre até dia 30, é fruto de um conceito de industrial “art revolution”, resultando da diluição (reciclagem) de 300 quilogramas de ferrugem (ferro velho), durante seis meses, em residência artística, sem fins-de-semana e nem feriados.
Durante o período que esteve na residência artística, o artista produziu mais de 40 obras de artes para a exposição que é hoje inaugurada. As obras de reciclagem de Toy Boy estão cravadas em telas de madeira  e em quadros de metal. Além dos produtos de arte produzidos com ferros velhos, Toy Boy tem dez obras de pintura, com a técnica de óleo sobre tela.
A curadora da exposição, a israelita Edyt Toledano, disse que Toy Boy define o seu estilo artístico como um registo fotográfico do movimento urbano em Angola. As suas obras retratam a realidade socio-cultural angolana, focando necessariamente a presença humana e o quotidiano dos angolanos, através da actividade do olhar de quem vive nas ruas de Luanda.
Para Edyt Toledano, a fotografia é o recurso utilizado pelo artista como fonte de captação da realidade socio-cultural e urbana de várias cidades do país, representando o povo e os seus hábitos e costumes.
Toy Boy nasceu no Bié há 36 anos. No início da carreira, integrou um grupo de jovens artistas, bailarinos, fotógrafos e designes no Elinga Teatro, no qual produz as suas primeiras instalações fotográficas e cenógrafas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA