Festa da folia vai à

Manuel Albano |
3 de Fevereiro, 2016

Fotografia: Jaimagens

O Carnaval em Angola pós-independência contribuiu para a Unidade Nacional, com a implementação dos seus rituais, afirmou, ontem, em Luanda, o músico Dionísio Rocha.

Em declarações ao Jornal de Angola a propósito do habitual debate Maka à Quarta-feira sobre “O Carnaval angolano pós-Independência e a sua contribuição para a Unidade Nacional”, tema de hoje, o músico, um dos prelectores, disse que o “Carnaval da Vitória”, surge por iniciativa do Primeiro Presidente da República de Angola António Agostinho Neto, em função da nova realidade política e triunfos militares alcançados na época.
O Carnaval como a maior festa popular no país, recordou, tem um papel fundamental na união nacional, permitindo a inserção da história sobre as vivências dos povos. Recordou que a época dos “Os Invejados” e “Cidrália” foi um dos ponto mais alto do Carnaval da época.
Durante a palestra, explicou, vão falar da obrigações e funções dos comandantes, reis e rainhas, que têm a liberdade de escolher o ritmo executados nas danças. Em debate vão estar também os principais estilos de dança como semba, varina, kabetula, kazukuta e dizanda na valorização da cultura nacional.
Dionísio Rocha e Roldão Ferreira vão falar sobre as várias fases do Carnaval de Luanda.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA