Festa do Teatro homenageia vencedores

Manuel Albano|
27 de Abril, 2015

Fotografia: Paulino Damião

A décima edição do Festival Internacional de Teatro do Cazenga (FESTECA), que se realiza de 10 a 19 de Julho, no Centro de Animação Artística do Cazenga, ao contrário dos anteriores não tem carácter competitivo.

Esta edição especial destina-se a homenagear os grupos vencedores do festival, entre os quais Henrique Artes, Enigma Teatro, Pitabel, Ana Manda, Tic-Tac, Zila Teatro e Ombaka de Benguela, pelo contributo dado às artes dramáticas.
A falta de dinheiro, principalmente para o alojamento dos grupos, levou a organização a refazer o programa, mas apesar destas dificuldades, convidou o Girassol,  de Moçambique, Companhia JGM, de Portugal e Companhia de Teatro-Dança, do Rio de Janeiro.
Esta edição do FESTECA, realizada no âmbito das celebrações de mais um aniversário do 11 de Novembro, tem por lema “Angola 40  Anos, Independência, Paz, Unidade Nacional e Desenvolvimento”.
Mesmo sem carácter competitivo, o festival vai continuar a apostar na diversidade e qualidade temática e técnica dos espectáculos.
Orlando Domingos, director do festival, disse que se vai realizar uma reunião para se discutirem aspectos da organização em função dos poucos apoios recebidos.
As oficinas de formação e de intercâmbio entre actores, afirmou, vai continuar a ser das apostas por permitir melhorar a qualidade das peças dos grupos de Luanda. A organização homenageou na edição do ano passado, pelo contributo às artes dramáticas, Gaspar Pitra André, director do Delírio Azul, o primeiro grupo de teatro do Cazenga, Roldão Ferreira, Aureliano Quaresma, conhecido como avô Pena, Ana Paula Correia Victor, directora do Memorial Agostinho Neto, e Daniel Sebastião, precursor do teatro na Igreja Metodista.
O FESTECA tem uma programação diversificada assente em espectáculos, acções de formação para actores e projectos de intercâmbio cultural.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA