Cultura

Festival quer resgatar a mística da dança

Manuel Albano

A primeira edição do Festival de Dança Inter-escolar denominado “Angola Kukina” realiza-se, amanhã e domingo, às 14h00, no espaço Quedas de Kalandula, no Complexo de eventos Girafa, no Benfica, prevendo movimentar quatro mil crianças e adolescentes.

Projecto vai recuperar os ritmos que ao longo dos anos foram um “cartão de visita” do país
Fotografia: Vigas da Purificação Edições Novembro

Em declarações ontem ao Jornal de Angola, o professor de dança e membro da organização, Inocêncio de Oliveira, disse estarem criadas as condições técnicas para a realização do festival, cujo objectivo é resgatar o grande movimento que o pais já granjeou, no domínio da dança.

O festival, adiantou, prevê a participação de crianças e adolescentes, com idades compreendidas entre os 3 e os 17 anos. Inocêncio de Oliveira garantiu que está prevista a participação de 60 grupos, de Luanda, dos mais variados estilos de danças.
O professor disse que du-rante quatro horas os grupos, fundamentalmente, os de adolescentes, dos 13 aos 17 anos, vão ser avaliados pela performance, capacidade técnica e organizacional, indumentária e conteúdos das canções.
Embora o festival seja de carácter inter-escolar, Inocêncio de Oliveira assegurou que as inscrições estão abertas a todos os grupos infanto-juvenis que pretendam participar nas categorias de “Pequenos bailarinos”, “bailarinos iniciados” e “bailarinos intermédios”, nos estilos de danças educativas, clássicas (ballet), recreativas, contemporâneas, urbanas, folclóricas e salão.
Promovido pelo Residência Cultural Isoke Artes e o Movimento de Revitalização da Dança em Angola, o festival é realizado com o objectivo de saudar as comemorações do 1 de Junho, Dia Internacional da Criança.
De acordo com o programa de actividades, a segunda fase do festival de dança realiza-se no mesmo espaço, nos dias 9 e 10 de Novembro, inserido nas comemorações do Dia da Independência Nacional.

Tempo

Multimédia