Cultura

Festival Arena das Artes promove a criação artística

A primeira edição do Festival Arena das Artes é aberta amanhã, às 10h00, no Instituto Politécnico de Arte (Cearte), no Camama, em Luanda, e prolonga-se até sexta-feira, por  iniciativa do Ministério da Cultura.

Filipe Mukenga realiza concerto no Instituto Cearte
Fotografia: Domingos Cadência | Edições Novembro

De acordo com um comunicado do Ministério da Cultura, trata-se de um evento do campo artístico e pedagógico para a promoção e afirmação dos alunos e a divulgação do trabalho formativo da instituição, com vista a incentivar a criação e a investigação a nível das artes e da cultura, bem como o fortalecimento e promoção das nossas raízes culturais.
O festival a ser aberto pela  ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, inclui, entre outras actividades, a inauguração de um atelier de pintura, desenho e gravura e a apresentação de uma rapsódia com encenação e narrativa de alunos do instituto, que tem como lema “Cearte, o talento é seu, a formação é connosco”.
O programa do Festival Arena das Artes que inclui palestras, exposições e espectáculos, tem agendada para o primeiro dia, a inauguração de uma Feira de Arte e Empreendedorismo, visitas às exposições “Diálogos, personagens, territórios e situações”, de Don Sebas Cassule, e “Da aldeia ao bairro, passando pela cidade e a mulher no centro de tudo”, da autoria do artista plástico Gilberto Capitango, que tem como curador Artur Vidal. />Ainda para o mesmo dia, está previsto um concerto de canto acompanhado ao piano, violino e flauta, além de  e uma palestra denominada “O artista como empreendedor”, proferida pelo jornalista e actor Cabingano Manuel e a artista plástica Fineza Teta. No domínio da dança, está prevista a realização do espectáculo “Limpeza”, que vai ser apresentado pelos alunos da 10ª classe do Cearte. A banda musical do instituto encerra o programa do primeiro dia de actividades.
Ao longo da realização do Festival Arena das Artes, estão reservados ainda vários momentos de homenagem aos professores Lali Salvador,  Sakaneno João de Deus, Maria Filomena e Mingiele Michel, pelas três décadas e meia dedicadas à formação artística.
 O programa inclui, entre outras actividades, espectáculos de danças tradicionais e modernas, interpretação de clássicos angolanos e internacionais, actuação de cantores consagrados como Filipe Mukenga e Kizua Gougel e alunos da escola, desfile de moda, teatro, oficinas de Yoga, dentre outras, e uma palestra sob o tema: “O artista como agente de intervenção social e promotor da cultura, feira, exposições, oficinas e espectáculos”.

Tempo

Multimédia