Festival argelino surge em força décadas depois


29 de Julho, 2015

O Festival do Cinema Mediterrâneo de Annaba, na Argélia, regressa este ano, depois de uma paralisação de 30 anos, anunciou, ontem, o Ministério da Cultura argelino.

O festival  decorre sob o lema “A emigração clandestina”, de 3 a 10 de Dezembro., na cidade de Annaba ou Anaba, uma província no extremo leste da Argélia, situada a 600 kquilómetros da cidade capital  de Argel.
A província, que é a quarta maior cidade argelina, possui doze comunas e um litoral de 80 quilómetros de extensão. É o principal porto do país para o exportação dos minerais. A população é estimada em mais de 608 mil pessoas.
As principais atracões turísticas da região são ruínas romanas, cidade antiga de Hipona, a basílica de Santo Agostinho, além de árvores milenares.
De acordo com o comunicado do Ministério da Cultura, o realizador Said Oueld Khekifa, um dos mais prestigiados profissionais, foi nomeado para desempenhar o cargo de comissário do festival.
As produções que concorrem no festival são reservadas a filmes de cineastas dos países da Bacia Mediterrânica, com o objectivo de se promover a sétima arte naquela zona africana, de um país com forte tradição em festivais e mostras de cinema desde a década de 1980, a semelhança da Tunísia e dos Marrocos. Com o ressurgimento do festival, o governo argelino prevê maior incentivo aos agentes culturais locais, além das produtoras e profissionais de cinema, incluindo a parceria com empresas do ramo das telecomunicações, criando parcerias com escolas de música e de artes para o desenvolvimento cultural e turístico

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA