Cultura

Festival homenageia pioneiro da vídeo arte

O artista brasileiro Paulo Bruscky, pioneiro da arte conceptual, vídeo arte e arte sonora a partir dos anos 1960, no Brasil, vai ser homenageado em Agosto, no Festival Fuso- Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa 2017.

De acordo com a programação, esta 9.ª edição do festival vai decorrer de 22 a 27 de Agosto para exibir obras em vídeo de criadores portugueses e das Américas, nos jardins e terraços de Lisboa, com entrada gratuita.
O festival Fuso, em cuja génese está o confronto entre obras históricas e a contemporaneidade na vídeo arte, está este ano integrado na programação da iniciativa Lisboa Capital Ibero-americana de Cultura, evento que vai ao passado e regressa ao presente para realizar um diálogo abrangente, cruzando a Europa e as Américas.
As sessões apresentam propostas de curadores de destaque das Américas do Sul e Central, bem como de Portugal, como Vasco Araújo, Ângela Ferreira, Pedro Barateiro e Mauro Cerqueira.
Entre outros filmes, vão ser exibidos do homenageado Paulo Bruscky, “Poema” (1979), “Xeroxfilme: LMNUWZ, fogo!” (1980) e “Via Crucis” (1979). O artista é pioneiro da arte conceptual nos anos 1960 e da arte postal, vídeo arte e arte sonora, que se destacou a partir dos anos de 1970. O festival vai exibir, também, obras de, Cao Guimarães, Tamar Guimarães, Regina Parra, Louise Botkay, Anna Bella Geiger, Ayrson Heráclito e Clara Ianni (Brasil), PartiAndrés Denegri (Argentina), Enrique Ramírez (Chile), Carlos Mayolo, Luis Ospina, Monica Restrepo (Colômbia), Antonio Muntadas (Espanha), Hugo Ochoa (Honduras), Carlos Fernández e Lucía Madriz (Costa Rica), Jonathan Harker (Panamá) e Alejandro de la Guerra (Nicarágua).
Os espaços que vão acolher os filmes são a Travessa da Ermida, os jardins do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, do Museu Nacional de Arte Antiga e do Museu Nacional de História Natural e da Ciência, assim como o Claustro do Museu da Marioneta, no antigo convento das Bernardas, na Madragoa.
A programação está a cargo dos curadores convidados Solange Farkas e Cristiana Tejo (Brasil), Jean-François Chougnet (França), Pablo Leon de la Barra (México), Lori Zippay (Estados Unidos), Lisette Lagnado (Congo/Brasil), Emília Tavares (Portugal), Miguel A. López (Peru/Costa Rica) e Jorge La Ferla (Argentina).

Tempo

Multimédia