Cultura

Filme angolano no Palácio de Ferro

O filme “Um lugar limpo e bem iluminado”, do realizador Mariano Bartolomeu é exibido amanhã, às 20h00, na sala “Soso”, Palácio de Ferro, inserido no Ciclo de Cinema Angolano, enquadrado nas actividades da III Trienal de Luanda, que decorre até finais de Agosto.

A acção do filme decorre em Havana, Cuba, em 1991, onde um ex-pugilista, que é perseguido por criminosos profissionais, tenta refugiar-se numa das cidades de Caraíbas com a sua namorada e o seu aluno.
O curta-metragem tem a participação dos actores Mário Guerra, Alden Knight, Dolores Pedro, Roberto Perdomo, José Rovirosa, Yisca Márquez e foi produzido por Aurora Ojeda.
“Um Lugar Limpo e Bem Iluminado” é uma história inspirada no livro “The Killers”, de 1927, do escritor e jornalista norte-americano, Ernest Hemingway. Nascido na província de Malanje em 1967, Mariano Bartolomeu começou a trabalhar na Cinemateca Nacional de Angola aos 15 anos. Nesta época, conhece o cineasta argentino Fernando Birri, co-fundador do Novo Cinema Latino Americano, a quem serve de guia por ocasião de uma mostra especial dos seus filmes em Luanda, cuja influência teve impacto na sua trajectória.
Mariano Bartolomeu trabalhou, também, em cinema e em televisão na Itália e no seu regresso a Luanda, para além de colaborar na Televisão Pública de Angola, foi juntamente com Dias Júnior, Nguxi dos Santos e João Miguel Chagas, um dos fundadores da Dreadlocks Produções, uma das primeiras produtoras independentes de cinema e vídeo em Angola.

Tempo

Multimédia