Actor fala sobre nova produção


1 de Julho, 2014

Fotografia: DR

A violenta fuga de um homem que tenta vingar-se do assassinato da filha e é perseguido pelo seu passado mafioso é o fulcro de “Tokarev”, o filme protagonizado por Nicolas Cage e realizado pelo espanhol Paco Cabezas, que aborda os segredos e a face mais oculta das pessoas.

“Tokarev" conta a história de Paul Maguire (Cage), um empresário exemplar com uma vida familiar tranquila, o que lhe serve de fachada para ocultar um passado cheio de violência, crimes e sangue.
As coisas parecem ir bem ao novo Paul até ao dia em que a filha é sequestrada e assassinada. Decide, então, regressar ao seu velho grupo e à sua alma assassina para fazer justiça e vingar a morte da filha. “O público tem de saber que não vai ver um filme alegre sobre gente feliz", advertiu Nicolas Cage, vencedor de um Óscar por “Leaving Las Vegas".
“Penso que Paul tenta fazer as coisas de maneira correcta, tenta reinventar-se", explicou o actor, que acrescentou que a morte da filha, que é “tudo" para ele, “ressuscita o seu velho e primitivo instinto". “Volta para as suas origens, volta a ser um assassino", argumenta.
A queda livre de Paul, que tentou, por todos os meios, proteger a família e apagar o seu lado mais sinistro, desencadeia uma espiral de vingança que, paradoxalmente, é motivada pelo amor incondicional pela filha.
“Quando nos arrebatam ou ferem alguém que amamos, isso pode levar-nos ao ódio", defendeu.
Embora “Tokarev" mostre o fracasso do protagonista na sua tentativa de começar uma nova vida, como se estivesse encadeado e condenado para sempre ao seu passado, Nicolas Cage considera que é possível empreender um rumo diferente depois de uma vida difícil.
“Acho que é possível avançar e levantar a cabeça. É possível 'renascer’ e começar de novo. Só que, às vezes, torna-se impossível, como acontece com Paul", assegurou.
Para Nicolas Cage, “Tokarev" é uma história que aborda um dos assuntos mais controversos dos Estados Unidos: a posse de armas de fogo. “Este é um exemplo de como as coisas podem terminar terrivelmente mal pela vingança", afirmou.
Com fenomenais sucessos de bilheteira na sua carreira, como “O Rochedo" ou "Con Air-A Rota da Fuga", Cage destaca-se em Hollywood por ser um actor muito habitual em “thrillers", embora em “Tokarev" as relações pessoais sejam muito importantes, por isso procurou dar à seu personagem a maior verosimilhança possível.
“Tento encontrar filmes nos quais posso mostrar o que a­prendi na minha vida e as minhas experiências", disse. “Se não posso fazer um papel muito real, não quero fazer".
Cage louvou o trabalho do realizador espanhol Paco Cabezas (“é alguém com quem queria trabalhar") e realçou que ficou atraído pelo seu trabalho depois de ver o anterior filme, “Carne de neón".
Outro facto que seduziu o actor foi o facto de se tratar de um cineasta jovem, “que corre riscos" para “alcançar os seus sonhos".

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA