Cultura

Companhia prepara produção de filme

O grupo de teatro de Santo Antão, em Cabo Verde, Juventude em Marcha, anunciou para breve a rodagem da peça Canjana, uma criação que aborda o naufrágio do navio John E. Schmeltzer, em Ponta de Canjana, no Porto Novo, em plena crise de fome de 1947.

Jorge Martins, líder desta companhia de teatro, já com várias obras audiovisuais, garantiu que Juventude em Marcha “já tem luz verde” em termos de financiamento, por parte de alguns parceiros, para a rodagem dessa obra, que retrata um dos maiores acontecimentos do Século XX em Santo Antão, a fome de 1947, que terá ceifado a vida a mais de vinte mil cabo-verdianos.
Na década de 40, Cabo Verde viveu mais uma dura crise humanitária de secas cíclicas e consequente situação de fome.
Em Novembro de 1947, John E. Schmeltzer, o navio da marinha mercante dos Estados Unidos da América (EUA), carregado de milho vindo da Argentina e a caminho da Suécia, naufragava nas proximidades de Canjana, no Porto Novo, salvando parte significativa da população de Santo Antão de morrer à fome.
Juventude em Marcha pretende assim adaptar ao cinema esta encenação que fala de uma das referências históricas de Santo Antão e de Cabo Verde.
Jorge Martins disse que a gravação de uma obra teatral custa muito dinheiro, lamentando as dificuldades do grupo Juventude em Marcha em conseguir o retorno desses investimentos devido à pirataria. Além da rodagem de mais este trabalho, o grupo prepara a estreia de uma nova obra teatral, intitulada O Dia em que Nasci.

Tempo

Multimédia