Efeitos do furacão Katrina revisto de novo no cinema


31 de Janeiro, 2015

Fotografia: Divulgação

Ava DuVernay, autora de “Selma”, biopic de Martin Luther King Jr. , nomeada para o Óscar, foi convidada a escrever, produzir e realizar uma longa-metragem baseada na passagem do furacão Katrina pelos EUA.

David Oyelowo, que interpreta King em “Selma”, está em negociações para co-produzir e estrear o filme, descrito pela “Participant Media”, como “uma arrebatadora história de amor e complexo mistério de assassinato” registada em 2005, quando o furacão atingiu a costa norte-americana do Golfo do México e inundou a cidade de Nova Orleans após o rompimento dos diques.
Ava DuVernay, a primeira norte-americana negra a ser nomeada para o Globo de Ouro, foi contratada pela “Participant Media”, empresa criada em 2004 pelo milionário e ex-presidente do site eBay, Jeff Skoll, com o objectivo de criar produtos de entretenimento que inspirem a mudança social.
O anúncio ocorreu menos de duas semanas depois da realizadora ter ficado de fora das nomeações para o Óscar de melhor realização. A decisão alimentou o debate sobre a falta de diversidade entre as nomeações ao Óscar deste ano.
“Selma”, produção de 20 milhões de dólares do estúdio Paramount Pictures, foi nomeado para o Óscar de melhor filme.
“Ava DuVernay tem sido capaz de proporcionar intimidade e urgência contemporânea a histórias épicas”, disse o vice-presidente da “Participant Media”, Jonathan King, num comunicado de imprensa.
O Katrina não tem sido retratado no cinema, sobretudo em longas-metragens, afirmou.
A excepção é o documentário ‘Quando os Diques Cedera, de Spike Lee, exibido pelo canal HBO em 2006.
A realizadora norte-americana Ava DuVernay disse que a história “explora as complexidades de relacionamentos íntimos em tempos de caos”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA