Cultura

Festival de cinema pronto para receber vários astros

A 74.ª edição do Festival de Veneza começa hoje com um desfile de estrelas do cinema e realizadores consagrados no Lido.

Actor George Clooney é esperado no Festival de Veneza
Fotografia: AFP


O tapete vermelho do festival de cinema mais antigo do mundo recebe este ano lendas de Hollywood como Jane Fonda e Robert Redford, que vão receber o Leão de Ouro pelas suas carreiras, além de Matt Damon, Ethan Hawke, George Clooney, Javier Bardem, Penélope Cruz, Michelle Pfeiffer, Helen Mirren, Julianne Moore e Frances McDormand. O filme de ficção científica “Downsizing”, do americano Alexandre Payne, com Matt Damon, Christoph Waltz e Kristen Wiig, abre a competição oficial, confirmando mais uma vez a excelente relação entre o cinema dos Estados Unidos e o festival.
Há alguns anos, Veneza se tornou a plataforma para o início da trajectória de alguns filmes que seriam premiados com várias estatuetas do Óscar, casos de “Gravidade”, “Birdman”, “Spotlight” e “La la Land”. Vinte e um filmes, todos estreias mundiais, disputam o Leão de Ouro: cinco produções americanas, quatro italianas, duas britânicas, três francesas, uma mexicana, uma australiana, uma israelita, uma libanesa, uma japonesa e duas chinesas.
O mexicano Guillermo del Toro, com “The shape of water”, está na disputa, assim como os novos filmes de George Clooney, Darren Aronofsky, Paul Schrader e Payne. A expectativa é muito grande a respeito de “Suburbicon”, o novo trabalho de Clooney como realizador, com argumento dos irmãos Coen.
Ambientado no início dos anos 60, o drama familiar vai competir com o potencial sucesso de bilheteira “Mãe!”, do também americano Darren Aronofsky (Cisne Negro), uma história de terror com Jennifer Lawrence e Javier Bardem.
O grupo americano fica completo com Paul Schrader e o seu “First reformed”, protagonizado por Ethan Hawke, e pelo documentarista Frederick Wiseman com uma imersão de três horas na biblioteca de Nova Iorque (Ex-Libris).
Quatro realizadores da chamada “nova onda” do cinema italiano, como definiu o director do festival, o crítico de cinema Alberto Barbera, estão na mostra oficial.

Tempo

Multimédia