Filmes do Brasil em exibição

Roque Silva
4 de Setembro, 2014

Fotografia: Dombele Bernardo

A Casa de Cultura Brasil-Angola promove de 9 a 30 deste mês, no terraço da Universidade Lusíada, em Luanda, um ciclo de cinema brasileiro, para comemorar mais um aniversário da Independência do Brasil.

Inserido na programação do projecto “Cinema no Telhado”, do Goethe Institute de Angola, os filmes oferecem uma diversidade temática que retrata a realidade e a cultura popular brasileira nos seus variados aspectos.
A directora da casa de Cultura Brasil-Angola afirmou que as longas metragens mostram, de uma forma geral, o modus vivendi, os rituais, usos e costumes da população brasileira residente nas cidades e nas zonas mais recônditas.
Tessa Pisconti disse que entre os filmes destacam-se as homenagens a figuras que marcaram época em determinados domínios do saber, como escritores e músicos.
As exibições são gratuitas e realizam-se todas as terças-feiras, a partir das 19h00.

“O Auto da Compadecida”

O filme “O Auto da Compadecida”, uma homenagem ao dramaturgo, romancista e poeta brasileiro Ariano Suassuna, abre na próxima terça-feira o ciclo de cinema.
Baseado no romance homónimo do escritor, cuja primeira edição data de 1955, a longa-metragem é uma mistura de comédia e drama, ambientado no sertão do nordeste brasileiro.
Segundo a sinopse, o filme narra as aventuras de João Grilo, um sertanejo mentiroso, e Chicó, o maior covarde da região. Ambos sobrevivem de pequenos negócios e assaltos enquanto vagueiam pelo sertão, quando se envolvem com o temido malfeitor Severino de Aracaju.
O destino de cada um dos personagens principais é decidido pela aparição de Nossa Senhora, interpretado pela actriz Fernanda Montenegro. Guel Arraes dirigiu o filme e emprestou o seu saber ao roteiro numa parceria com Adriana Falcão, cujo elenco é composto por Lima Duarte, Marco Nanini, Fernanda Montenegro, Matheus Nachtergaele, Selton Mello, Denise Fraga, Rogério Cardoso, Diogo Vilela, Maurício Gonçalves, Virgínia Cavendish, Paulo Goulart, Luís Melo Bruno Garcia, Enrique Diaz e Aramis Trindade.
Lançado em 1999, o filme nasceu originalmente como uma peça de teatro de autoria de A­riano Suassuna em 1957, depois de ter sido transformado numa série exibida pela Televisão brasileira Globo. O espectáculo tinha enredos paralelos que não constam no filme. Na adaptação cinematográfica, o célebre dramaturgo e romancista acrescentou cenas de outras suas peças, nomeadamente “O Santo e a Porca" e “Torturas de um Coração".
 As filmagens foram feitas na cidade de Cabaceiras, Estado da Paraíba, conhecida como palco de eleição de vários outros filmes brasileiros. Depois da sua estreia, em Setembro de 1999, no Brasil, o filme foi exibido em eventos de cinema na Europa e na América.
A mostra prossegue com os filmes “O Contador de Histórias”, dia 16 de Setembro, “O Palhaço” (23 de Setembro), “Gonzaga de Pai para Filho” (30 de Setembro).

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA