Índia proíbe documentário


11 de Março, 2015

Fotografia: Reuters

“India’s Daughter”, documentário sobre a violação em 2012, em Nova Deli, que resultou na morte da vítima foi proibido naquele país devido aos comentários depreciativos de um dos violadores e por terem sido desrespeitadas as regras de realização.

“India’s Daughter”, de Leslee Udwin, inclui conversas com Mukesh Singh, motorista do autocarro onde ocorreu a violação, e outros condenados pela violação e tortura de uma mulher de 23 anos. O crime provocou protestos em todo país e forçou a Índia a endurecer as leis contra violações.
O ministro indiano do Interior, Rajnath Singh, que confirmou que o documentário não é exibido na Índia, acusou os responsáveis pelo filme de violarem “as regras de exibição”, ao não o terem não terem apresentado na íntegra, sem edição, não aos funcionários da prisão.
“O documentário tem comentários feitoss por um dos condenados que são bastante depreciativos e uma afronta à dignidade das mulheres”, afirmou o ministro no Parlamento. “Como é que foi dada autorização para entrevistar um violador? É chocante. Vou pedir uma investigação disso.” Comentários divulgados na comunicação social mostram que no filme Mukesh Singh culpa a vítima pelo crime e por ter resistido à violação e que as mulheres são mais responsáveis do que os homens por casos desta natureza.
O ministro do Interior pediu à Polícia uma ordem judicial para proibir o filme. A Polícia anunciou que a proibição se deve aos comentários daquele criminoso, que podiam criar um clima de “medo e tensão”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA