Próximo filme no Reino Unido


14 de Junho, 2014

Fotografia: DR

A Disney anunciou ontem o começo das filmagens, no Reino Unido, de um novo episódio da série “A Guerra das Estrelas”, centrado apenas numa personagem, que vai ser feita pelos estúdios britânicos Pinewood.

A notícia foi dada pelo ministro das Finanças britânico, George Osborne, após uma visita aos estúdios britânicos, onde está a ser rodado parte do novo filme, o Episódio VII, que estreia em 2015, informou a “BBC”. O próximo filme, que não deve ainda ser o episódio seguinte mas sim uma das sequências anunciadas da série, continua assim a ser rodado nos mesmos estúdios, explicou o ministro das Finanças britânico, para quem a decisão de rodar a série no Reino Unido “é a prova do talento incrível” que existe na região.
George Osborne publicou ainda, na sua conta do Twitter, uma foto ao lado do realizador norte-americano J.J. Abrams e da presidente da Lucasfilm, Kathy Kennedy.
Os estúdios Disney, que compraram a Lucasfilm, de George Lucas, em 2012, anunciaram no ano passado que a próxima trilogia de “Guerra das Estrelas” chega aos cinemas em 2015, 2017 e 2019, a par de sequências centradas em várias personagens, como o caçador de recompensas Boba Fett ou o próprio Han Solo, em 2016 e 2018. Ainda no mês passado foi anunciado que Gareth Edwards, o realizador de Godzilla, é o responsável pelo primeiro.
Os filmes “A Guerra das Estrelas” geraram 4,4 mil milhões de dólares nos últimos 35 anos e representam “um universo quase ilimitado de personagens e de histórias”, afirmaram os estúdios Disney, quando compraram a produtora Lucasfilm em 2012.
Para o ministro das Finanças britânico, a escolha do Reino Unido como cenário central da série é, também, resultado dos incentivos fiscais dados às produções. De acordo com o modelo estabelecido pelo Governo britânico, as produções cinematográficas que façam pelo menos 25 por cento dos gastos no Reino Unido beneficiam de isenção fiscal.
É por isso que nos últimos anos têm sido muitas as produções estrangeiras a filmar os seus projectos no Reino Unido. “Isso significa que são criados mais empregos e há mais investimento”, considerou George Osborne. “São óptimas notícias para todas as pessoas que trabalham nos estúdios Pinewood.”
Para o ministro da Cultura britânico, Sajid Javid, esta notícia é “mais uma prova da posição de liderança da indústria cinematográfica do Reino Unido”. “Temos estúdios, incentivos fiscais e talento, seja em frente ou atrás da câmara”, disse ao jornal “The Telegraph” o governante, para quem a escolha da Lucasfilm continuar a rodar no Reino Unido mostra que “a ‘Força’ está definitivamente forte aqui”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA