Cultura

Fineza Teta abre oficina para incentivar talentos

Incentivar o surgimento de novos talentos no domínio das artes plásticas é uma  aposta  da artista plástica Fineza Teta, ao inaugurar em Luanda a sua oficina “Fisty Estúdio Design e Arte”.

Artista Fineza Teta aposta no comércio
Fotografia: Angop

O espaço, segundo a pintora,  destina-se a “dar oportunidades aos novos talentos, de forma a incentivá-los a mostrar as habilidades no campo da criatividade artística e contribuir no crescimento das artes plásticas no país”.
A galeria surge para suprimir as dificuldades que os artistas enfrentam em termos de espaços para exporem as suas criações, além disso é mais um espaço para promoção de intercâmbios entre os artistas.
A galeria vai agregar, também, a venda de materiais de artes plásticas, evitando que os artistas obtenham a partir do estrangeiro. “Pensei em comercializar materiais para facilitar os meus colegas, por falta de poucas lojas no mercado nacional”, disse.
Para a inauguração do espaço, Fineza Teta apresenta uma mostra individual da sua autoria, com 20 obras, de acrílico e óleo sobre tela, nas quais a artista afirma versatilidade no recurso a várias expressões artísticas, como escultura.  Fineza Teta despontou em 1988, com a produção da obra “Casamento”, com a qual arrebatou uma menção honrosa no Prémio ENSA-Arte. Com intuito de obter mais conhecimentos, viajou para a África do Sul, onde adquiriu aprofundado em comunicação visual, plástica e design, na “Open Window Arte Academy”, tendo concluído a sua formação em 2004.
Em 2007, participou pela segunda vez no prémio ENSA-Arte, com “Em busca das minhas raízes”, tendo arrebatado o prémio Juventude. No mesmo ano, participou na Expo Saragoça, na Espanha, onde projectou a fachada do Pavilhão de Angola, tendo participado igualmente nas exposições universais de Xangai, Coreia do Sul e Milão.

Tempo

Multimédia