Cultura

Fotógrafo apresenta “Mulheres Invisíveis”

Uma exposição individual do fotógrafo sul-africano Sabelo Mlangeni é inaugurada amanhã, às 18h30, no Memorial Dr. António Agostinho Neto, no quadro da terceira edição da plataforma de fotografia pan-africana “Vidrul Convida”.

Fotografia: Edições Novembro

Inserida na programação do “Vidrul Fotografia 2018”, a mostra que reúne 32 obras de arte do fotógrafo sul-africano intitula-se “Mulheres Invisíveis 2006” e reflecte a visão futurista dos sul-africanos, quanto à igualdade de género, guiada por uma perspectiva de direitos humanos aplicados de forma inalienável a todas as mulheres e homens.
Um comunicado de im-prensa da organização realça que a mostra procura retratar a força e a resistência dessas mulheres, que procedem à limpeza dos estabelecimentos comerciais e áreas de negócios no centro de Joanesburgo, mas também mostrar como, apesar de fazerem um trabalho que a maioria pensa ser humilhante, as fronteiras podem ser eliminadas, dando-lhes independência, permitindo-lhes aceder a necessidades básicas e capacitação económica. />Essa visão do futuro, destaca a nota, vem “varrer uma história em que a dignidade dos indivíduos era predicada não apenas por linhas, mas também dentro de vários grupos raciais, por género”.
“Esse problema criou fronteiras distintas onde as mulheres dificilmente iriam liderar a tomada de decisões e ficariam confinadas às áreas rurais, subservientes e subjugadas. A pobreza é, há muito tempo, um grande problema para as mulheres na África do Sul: sob as leis do apartheid, elas foram ‘banidas’ para áreas rurais, onde a infra-estrutura básica era quase inexistente”, lê-se na nota.
Sabelo Mlangeni nasceu em 1980 em Driefontein, na África do Sul. Em 2001, mu-dou-se para Joanesburgo, onde se juntou ao “Workshop de Fotografia de Mercado”, graduando-se em 2004.

Tempo

Multimédia