Fotógrafo retrata Angola em colecção de álbuns

Adriano de Melo
15 de Agosto, 2015

Fotografia: Maria Augusta

A transformação cultural, social e natural que Angola vive e influencia o modo de vida das regiões são o mote do trabalho artístico “Angola Vista” desenvolvido pelo fotógrafo Jorge Coelho Ferreira. O projecto cobre cada uma das províncias angolanas e vai terminar numa colecção de 18 álbuns de fotografia.

Até ao momento já foram publicados trabalhos sobre as províncias do Namibe, Cuanza Sul, Huíla e Huambo, com as séries já publicadas “Namibe Vasto”, “Huíla Interior”, “Huambo Central” e “Kwanza Sul Defronte”.
Este projecto de Jorge Coelho Ferreira começou a ganhar vida em 2006, quando o fotógrafo veio em visita a Angola, mas somente em 2007, quando visitou o Namibe em companhia do falecido antropólogo angolano Samuel Aço, é que começou amadurecer a ideia de apresentar uma colecção de 18 livros sobre a diversidade social, cultural e paisagística angolana.O fotógrafo está agora a recolher imagens em Benguela para o próximo álbum, que explora os caminhos e novos cenários da província e o modo de vida de uma comunidade e as suas raízes numa fase de desenvolvimento. A ideia, explicou Jorge Coelho Ferreira, é mostrar sob várias perspectivas a mudança que Angola atravessa nesta fase de reconstrução. “É uma viagem pelo imaginário e a cultura de um povo que se pretende impor e sobre as mudanças na paisagem de um país que saiu de uma guerra e tem agora os olhos virados para o futuro.”
Em Benguela, à semelhança do trabalho já realizado noutras províncias, o fotógrafo vai debruçar-se, durante quatro meses, sobre a vida de várias regiões da província, com o apoio das entidades tradicionais e da Direcção Provincial da Cultura. “Quero que estas pessoas e instituições me ajudem a seleccionar os melhores locais e cenários a explorar pela sua importância histórica e cultural”, disse Jorge Coelho Ferreira ao Jornal de Angola.
Entre os trabalhos do género já realizados, o álbum “Namibe Vasto”, que já vai na quarta edição, foi o primeiro livro apresentado, como forma de trazer um olhar sobre a realidade daquela província.
O trabalho do fotógrafo procura também, em cada edição, mostrar o percurso para o qual província se dirige, através de fotos que apresentam os potencial regional e os seus pontos de desenvolvimento para o futuro.  “Claro que é uma perspectiva pessoal, gerada a partir de uma análise mais artística do que crítica, mas feita com base na vivência nestas regiões, nas quais procuro, através das paisagens, pessoas, animais, actividades artesanais, comércio e zonas habitadas destacar o potencial da região.”
Além das fotografias, os livros trazem um texto, escrito em português e inglês, baseado na opinião de personalidades da região e do próprio artista. O objectivo é “conquistar um público diverso, interessado pela fotografia, na beleza de Angola e nas suas tradições”. Os livros têm, geralmente, cerca de 180 páginas e estão divididos por capítulos.  “Esta é a melhor fase para preservar, através da fotografia ou por qualquer outra expressão artística, o actual desenvolvimento de Angola para as gerações vindouras, porque é um legado que os vai permitir conhecer o esforço dos angolanos para reconstruírem o seu país”, sublinha o fotógrafo, referindo-se ao momento actual em Angola. Por isso, o projecto tem a intenção de explorar “o lado positivo e a dinâmica que o país apresenta” com o alcance da paz efectiva. “Procuro ainda mostrar a história de Angola a partir de vários olhares. São registos de pessoas, da cultura, do património, da vida selvagem, das paisagens urbanas e não urbanas, nos dias de hoje”, diz Jorge Coelho Ferreira.
Consultor de sistemas de informação desde 1990, Jorge Coelho Ferreira dedica-se à fotografia desde 2005. Actualmente vive entre Angola e Portugal e viaja muito pelo território angolano para captar imagens. O fotógrafo, de 49 anos, colabora com fotos panorâmicas que servem para ilustrar calendários e agendas produzidas pela gráfica Edições de Angola e apresentou em 2014 o livro de fotografias “Cidades dos Países de Língua Oficial Portuguesa”.
Depois de ter publicado o livro “Cabo Verde” e “Moçambique”, Jorge Ferreira tem em preparação outro sobre ”São Tomé e Príncipe”. Tem fotografias sobre regiões da África do Sul, Namíbia, Emirados Árabes Unidos, Equador e Senegal.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA