Cultura

Frederico Ningi é sepultado amanhã no Benfica

Manuel Albano

Frederico Ningi, poeta, fotógrafo e conhecido artista plástico, faleceu na segunda-feira em Luanda, por doença, aos 59 anos, vai ser sepultado amanhã às 11h00, no Cemitério de Benfica, confirmou ontem ao Jornal de Angola, o escritor e amigo Lopito Feijóo.

Morte do poeta e fotógrafo deixa um vazio na cultura
Fotografia: DR

Lopito Feijóo explicou que o cortejo fúnebre parte da sede da União dos Escritores Angolanos (UEA), local onde o corpo do poeta vai ser velado esta  noite e vai permanecer até às 7h00, altura em que parte para a sua residência, localizada junto ao Hotel Pôr do Sol, ao Benfica.
De acordo com o programa, o corpo vai permanecer na residência por duas horas, parte finalmente para a sua última morada, no campo santo de Benfica, para ser sepultado às 11h00.
O artista plástico sentiu-se mal na segunda-feira, na portaria do Ministério da Defesa, instituição para onde se tinha deslocado a fim de tratar de um assunto pessoal.
Frederico Ningi caiu, diante dos funcionários daquele ministério, no momento em que se preparava para apresentar o Bilhete de Identidade, foi prontamente socorrido e levado ao posto médico do Ministério da Defesa, fez um electrocardiograma e posteriormente transferido para a Clínica Girasol onde já chegou sem vida.
Poeta, jornalista, fotógrafo e artista plástico, Frederico Ningi nasceu em 1959, em Benguela. Fez  a sua formação no Instituto Médio de Educação Física, a paixão pelo jornalismo levou-o a frequentar o Instituto Médio de Jornalismo, à época, no Makarenko. Poeta da geração dos anos 80, a sua poesia é fruto de uma postura iconoclasta, caracterizada por um permanente jogo de letras e de palavras desestruturadoras da norma do português.
Frederico Ningi é um artista plástico reconhecido, o seu nome integra o Catálogo Internacional de Artistas Contemporâneos Africanos, publicado em França, é membro da União Nacional dos Artistas Plásticos e da International Writers and Artists Association.

Tempo

Multimédia