"Fuligem" ganha prémios


25 de Março, 2015

Fotografia: REUTERS

“Fuligem”, de David Doutel e Vasco Sá, venceu o Prémio SPA- Vasco Granja de Melhor Curta Metragem Portuguesa do Festival de Cinema de Animação Monstra e obteve mais duas distinções.

A 14ª edição do Monstra terminou com a exibição dos filmes vencedores em duas salas de Lisboa.
Os elementos do júri afirmaram numa conferência de imprensa que  “Fuligem” venceu por unanimidade “por possuir todos os predicados que se pedem a um filme desta natureza”.
“Fuligem” arrebatou também o Prémio do Público e na Competição Internacional recebeu o Prémio Especial do Júri.
A curta-metragem, com 14 minutos, feito em desenho 2D animado por computador, é a história do percurso de vida de um homem que viaja de comboio pelo interior do seu país. O filme já fora distinguido no Festival de Animação da Lousada, no Festival de Curtas-Metragens de Vila do Conde e Grande Prémio Internacional do Cinanima-Festival Internacional de Espinho.
A longa-metragem “O Conto da Princesa Kaguya”, a mais recente obra do japonês Isao Takahata, venceu o Grande Prémio RTP. Conta a história de uma menina encontrada dentro de um bambu por um cortador da cana que a cria juntamente com mulher, mas depois parte para a capital e torna-se numa requintada jovem que cativa quem a conhece.
Na mesma secção, “Ovelha Choné”, dos ingleses Mark Burton e Richard Starzak, obteve o Prémio do Público e o de Melhor Filme para a Infância e Juventude. “Song of the Sea”, do irlandês Tomm Moore, ganhou o Prémio da Melhor Banda Sonora e o Especial do Júri. Nas curtas internacionais, “Man on the Chair”, de Dahee Jeong (França) recebeu o Grande Prémio RTP e nas curtíssimas, com menos de dois minutos, os vencedores foram "Cupidioulous”, de Panop Koowat, na Competição Internacional, e “Home Dog”, de Emanuel Barros, para Melhor Portuguesa - Prémio FNAC.
Na Competição de Estudantes, “Mend and Make Do”, do inglês Bexy Bush Bush, recebeu o prémio de Melhor Curta de Estudantes Internacional - Prémio Carl Zeiss Vision, e “Tele-Sofia”, de Ana Fernandes, Manuel Sá e Nuno Mendanha, o prémio para portugueses.
O prémio de Melhor Filme Monstrinha foi para o “A Single Life de Job”, do holandês Joris e Marieke e na Competição Cinema Mais Pequeno do Mundo, uma das novidades da edição deste ano, o Amendoim de Ouro foi atribuído a “Supervenus”, do francês Frederic Doazan.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA