Cultura

Fundação Uanhenga Xitu presta tributo ao patrono

Mário Cohen

Uma homenagem ao escritor e nacionalista, Mendes de Carvalho “Uanhenga Xitu” será realizada no dia 31 deste mês, às 9h00, em Calombolaca, Icolo e Bengo, em Luanda, pela fundação Uanhenga Xitu, como reconhecimento dos feitos realizados, quer na cultura, quer na política.

Mendes de Carvalho será homenageado no dia 31 em Calomboloca
Fotografia: DR

A informação foi prestada, hoje, pelo coordenador da actividade, Mário Carvalho, durante uma conferência de imprensa realizada na União dos Escritores Angolanos (UEA), em Luanda.
A homenagem, disse Mário de Carvalho, tem como objectivo celebrar o 95º aniversário natalício do nacionalista Mendes de Carvalho “Uanhenga Xitu” e os 60 anos do Processo dos 50.
O programa da homenagem inclui a realização de um colóquio subordinado ao tema “Os valores do nacionalismo e do patriotismo para uma Angola moderna”, dividido em dois painéis.
No primeiro painel, a escritora e jornalista Sara Fialho vai dar um testemunho sobre “O sofrimento e o papel heróico das famílias dos presos políticos”, bem como será a moderadora do debate sobre “Momento de testemunhos e evocação temática sobre a vida e obra de Uanhenga Xitu”, que terá como oradores a historiadora Rosa Cruz e Silva, o político Isaías Samakuva e o deputado Francisco “Chico” Adão.
No segundo painel, Ana Lúcia de Sá, Nathalia Siqueira, Whashington Nascimento e António Gonçalves vão apresentar a versão crítica da obra “Manana”, seguida da sessão de autógrafos da referida obra literária.
O programa prevê ainda a realização da oração de sapiência conjunta, pelo deputado Lopo do Nascimento e pelo embaixador Ismael Martins, assim como a deposição de uma coroa de flores no busto do homenageado e no memorial dos nacionalistas e heróis da independência e a intervenção do presidente da Associação do Processo dos 50.
Mário de Carvalho disse que a Fundação Uanhenga Xitu está a trabalhar na digitalização de toda a bibliografia do patrono no sentido de as gerações vindouras conhecerem o legado deixado pelo escritor. “Muita gente não faz ideia da dimensão literária do autor de ‘Manana”’, disse o coordenador da homenagem, acrescentando que Uanhenga Xitu fazia anotações de tudo.
Uanhenga Xitu é o pseudónimo literário de Agostinho André Mendes de Carvalho, nascido em Icolo e Bengo, a 29 de Agosto de 1924.

Tempo

Multimédia