Cultura

Fusões rítmicas invadem vários palcos luandenses

Manuel Albano

O trio de jazz contemporâneo alemão “Slowfox”, em fusão com o grupo tradicional angolano Nguami Maka, junta-se hoje, amanhã, domingo e dia 26 deste mês, para a realização de quatro espectáculos em Luanda, estando o primeiro marcado, às 19h00, no Palácio de Ferro, em Luanda.

A coordenadora de programação cultural da Goethe - Institut Angola disse ontem ao Jornal de Angola que o principal objectivo da vinda do trio alemão ao país é fundamentalmente para criar uma ponte de ligação entre as culturas angolana e alemã.
O Goethe - Institut Angola, explicou Rita Patrícia Soares, tem como um dos principais pontos de acção o intercâmbio entre artistas angolanos e alemães. Neste sentido, a instituição cultural tem promovido várias deslocações de artistas angolanos ao exterior e convidado artistas alemães para visitar Angola.
A coordenadora afirmou que a vinda deste trio de jazz alemão “é uma sequência lógica deste trabalho desenvolvido nos últimos nove anos, bem como a segunda vez que o líder da banda vem ao país, no intuito de descobrir e desenvolver sonoridades de fusão com ritmos tradicionais angolanos.”
Rita Patrícia Soares disse que o Slowfox vai apresentar, em termos de repertório para os admiradores do estilo jazz no país, um vasto repertório da banda. Os admiradores desse estilo podem esperar uma experiência sonora única, envolvida numa lógica de jazz progressivo por um lado e igualmente ouvir jazz sustentado por uma base de ritmos tradicionais angolanos.
A escolha do grupo Nguami Maka, argumentou a coordenadora, é procurar criar factos culturais é aprofundar o conhecimento de ritmos e sonoridades tradicionais angolanos. Como tal, os Slowfox escolheram este grupo folclórico que é um dos embaixadores mais conceituados da música tradicional no país.
Com essa fusão de estilos completamente diferentes, a “world music” tem como base a fusão de ritmos e estilos com o intuito de descobrir novas plataformas sonoras. “Este projecto inscreve-se neste âmbito. Contribuir para a descoberta de novas tendências melódicas”, disse.

Tempo

Multimédia