Ganhos da paz nos palcos

Roque Silva |
8 de Abril, 2016

Fotografia: Santos Pedro

O projecto “Cultura para Todos” propõe uma reflexão sobre a importância e os ganhos da paz, com a exibição da peça “Filhos da Pátria”, do grupo Kulonga, hoje, às 20h00, no palco da Escola 14 de Abril, na Centralidade do Kilamba.

O drama, que volta a ser apresentado amanhã e domingo, é uma homenagem à paz, aos soldados e aos negociadores que puseram o fim à guerra  em Angola. A peça, que é encenada por Afonso Dinis “Amankwa”, é uma representação da luta e do sacrifício de todos os que lutaram pela independência.
O encenador informou que a peça, com a duração de uma hora, presta um tributo especial ao Presidente da República, José Eduardo dos Santos, pelo seu esforço na obtenção da paz.
A peça, disse o encenador Amankwa, relata também várias histórias de militares na frente de combate e as peripécias vividas por eles, como uma demonstração de lealdade para a sua pátria.
“Filhos da Pátria” foi eleito o melhor espectáculo do Festival de Teatro do Cazenga (FESTECA), edição 2012. A peça apresenta no elenco os actores Lecticia Kambovo, Ariclenes de Oliveira, Mateus Cabaça, Edson Quiosa, Ilda Bombota, Manuel Cordeiro, Afonso Dinis e Garcia Cordeiro.
O programa de espectáculos para o mês de Abril do projecto “Cultura para Todos” inclui ainda a apresentação da peça “Roque, romance de um mercado”, do Twana Teatro, nos dias 15, 16 e 17, “A Fronteira do Asfalto”, do Pitabel, dias 22, 23 e 24, e “O Sujeito e a Azarada”, do Enigma, dias 29, 30 e 1 de Maio.

Paralisações

O coordenador do projecto “Cultura para Todos” disse que actualmente, por motivos de ordem contratual, é forçado a suspender a realização de alguns espectáculos nos municípios.
Adérito Rodrigues adiantou que  negociou com os gestores de espaços, como o Centro Cultural de Viana, no Zango 2, e a Casa do Partido, no Nova Vida, para a criação de um contrato viável para ambas as partes. Actualmente, acrescentou, as partes têm analisado as contrapartidas, principalmente em termos financeiros.
O atraso na assinatura do contrato, disse, também levou a organização do projecto “Cultura para Todos” a adiar  a realização das acções de formação em canto, dança, artes plásticas e teatro.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA