Cultura

Governo da Lunda-Norte resgata hábitos cokwe

O Governo da Lunda-Norte, através do Gabinete Provincial da Cultura, vai reactivar, este ano, os txota (jangos) nas comunidades, locais onde os mais velhos podem transmitir conhecimentos sobre os costumes ancestrais aos jovens, informou, hoje, a Angop.

Espaços vão servir de locais de debate dos problemas comunitários e para educação da nova geração sobre os valores tradicionais
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

O plano consta entre as prioridades de resgate dos rituais da tradição cokwe do Governo local, numa iniciativa conjunta com as autoridades tradicionais.
A directora do Gabinete Provincial da Cultura na Lunda-Norte, Esmeralda Maximata, garantiu que vai ser feito, antes, um trabalho árduo de sensibilização nas comunidades, visando incentivar as famílias a resgatar alguns rituais em risco de extinção, como o caso da Mucanda e Kafundeji, tidos como indispensáveis na transição do adolescente para a fase adulta.
O Governo local, acrescentou Esmeralda Maximata, pretende ainda reforçar o diálogo com o Ministério da Cultura, para acelerar o processo de inscrição da estatueta do Samanhonga (Pensador) a Património Mundial da Humanidade. A implementação de estudos de investigação científica sobre os diversos patrimónios históricos e culturais na Lunda-Norte e a formação de quadros, explicou Esmeralda Maximata, constam dos desafios do sector para este ano.
A Lunda-Norte é constituída pelos Cokwe, Lundas (Arund), Balubas, Kakhongos, Imbangalas, Bondos e Songos. As danças txianda, txissela, kalukuta, kandowa, makhopo, maringa, kandjendje, likembe, canga e kasebu, apoiadas por uma variedade de instrumentos musicais tradicionais como o ngoma (batuque), thcingunvu, ndjimba, tchissanje e muiyemba, caracterizam este povo.
A mahamba, que trata do culto aos espíritos ancestrais ou da natureza, que estão representados por estatuetas, para a protecção diária ou apaziguar um espírito, bem como o ukule/kafundeji, o ritual de iniciação feminina, que se realiza aquando da primeira menstruação da adolescente, e a mucanda (circuncisão), preenchem o mosaico cultural da região.

Tempo

Multimédia