Governo Provincial sobe valor dos prémios

Afonso Costa | Namibe, João Constantino | Cuito e Manuel Tomás | Sumbe
15 de Fevereiro, 2015

Fotografia: Afonso Costa |Namibe

Um total de 24 grupos das classes de adulto e infantil participam no Carnaval do Namibe, informou a directora provincial da Cultura, Euracema Major Ambrósio, que apontou a desistência de dois grupos infantis como o único percalço registado.

Segundo a director, o Governo Provincial do Namibe aprovou um aumento dos valores dos prémios do Carnaval.
Ao longo da Marginal onde vai ser montado o palco para o desfile de terça-feira, a sub-comissão técnica também já trabalha para o sucesso do evento.   
Os grupos carnavalescos dos municípios do Camucuio,  Tombwa, Bibala e Virei fazemos ensaios sem sobressaltos.
Ricardo Jorge, comandante do grupo Torre do Tombo, vencedor da edição 2014, informou que os trabalhos de preparação tiveram início em Maio.
Para o comandante, a participação no Carnaval é onerosa, porque o material tem custos elevados e aquilo que os grupos recebem como prémios não corresponde aos gastos.
“Nós gastamos muito e não há retorno. Felizmente, tivemos apoio material da Direcção da Cultura. Outras ajudas vieram dos nossos patrocinadores, amigos e membros da direcção que contribuíram com uma parte. Acredito que tudo vai correr bem”, afirmou Rocardo Jorge.
O Torre do Tombo tem seis títulos de campeão do Carnaval, foi homenageado pelo Ministério da Cultura em 2013 e beneficiou de uma nova sede, que é necessário apetrechar. Mas por enquanto, a prioridade é defender o título ganho no ano passado. “Vamos continuar a trabalhar com a ajuda dos nossos patrocinadores e mostrar que o nosso grupo está de pé”, disse Ricardo Jorge.
O grupo Carnavalesco do Forte Santa Rita, que não conhece o sabor da vitórias há muitos anos, continua motivado.
Depois do segundo lugar conquistado na edição passada, aposta este ano numa exibição que conta com a presença de muitas figuras nacionais e outras provenientes do exterior do país. Fundado em 1920, o Forte Santa Rita tem muitos títulos de vencedor na sua galeria, sendo um dos mais representativos e populares do Namibe. Apesar de estar há alguns anos sem ganhar, o grupo continua firme e coeso, como afirmou o seu responsável Brito de Jesus Fernandes. Figuras antigas do grupo continuam a transmitir o testemunho para as novas gerações. Alguns idosos que desfilaram na era colonial perduram no grupo, como é o caso da mais velho Rique Savizanga. O grupo está a trabalhar para resgatar o título.

Largo da Solidariedade


Um total de 22 grupos carnavalescos, sendo 11 de adultos e igual número de infantis, participam no desfile provincial do Carnaval do Bié, a realizar-se terça-feira, a partir das 9h00, no Largo da Solidariedade, na cidade do Cuito.
Os grupos seleccionados foram apurados nos desfiles realizados a nível dos municípios. Na classe de adultos, os grupos Vozes do Centro Geodésico, do município de Camacupa, vencedor da edição passada, e os Unidos do Cuito são apontados como os mais fortes candidatos a vencer esta edição.
Além destes grupos, ficaram igualmente apurados na referida classe o Juventude Unida, do Cuemba, Soba Nguali, do Chinguar, IMA, do Andulo, Muler Emancipadas, do Cuito, Nha nya Ndolá, do Chitembo, Rie Ndunduma, do Cuinga, Alfredo Kussumua, do Cuito, Deolinda Rodrigues, de Catabola, e Havemos de Voltar, de Nharea.
Na classe infantil desfilam os grupos Caminho da Paz, de Catabola, Cassulinhas, de Nharea, Pioneiro Ngangula, do Cuemba, Cassule 22 de Novembro, do Cuhinga, Verdadeira Paz, do Andulo, Andorinha da Paz, do Chitembo, Cassule do Simione Mucune, Crianças Unidas e Comandante Kussumua, do Cuito, e um representante do município de Camacupa.
 Álvaro Alves, director provincial da Cultura, garantiu que em termos logísticos estão reunidas as condições para os grupos que vão desfilar no acto provincial do Carnaval no Bié.
“Vamos alojar os grupos que vêm dos municípios em acampamentos. Já fizemos a vistoria dos locais e verificámos as condições existentes. Quanto a segurança temos o Comando Municipal do Cuito a tratar desta questão”, disse. Álvaro Alves disse que estão a ultimar os preparativos com vista à realização de uma boa festa de Carnaval, que este ano tem como palco o Largo da Solidariedade, ao contrário da Avenida Sagrada Esperança, anterior cenário.

Cuanza Sul

O acto central do Carnaval no Cuanza Sul, a ter lugar terça-feira, na Marginal do Sumbe, conta com 55 grupos de adultos, 27 infantis e quatro blocos de animação, vindos dos 12 municípios da província.
Os municípios do Sumbe, com dez de grupos adultos e quatro infantis, e o da Cela, com oito de adultos e nove infantis, são os mais representados nesta edição, centrada na valorização e divulgação das danças tradicionais.
O director da Cultura em exercício, Rui Alberto Francisco, anunciou que a maioria dos grupos prima pelas danças varina, guizanda e kazukuta, considerados estilos populares e criativos. “O resultado é anunciado na quarta-feira de cinzas”, disse o responsável.
O material enviado pelo Ministério da Cultura e pelo Governo Provincial, para a confecção da indumentária, já foi distribuído aos usuários.
Uma comissão está já empenhada na ornamentação da Marginal do Sumbe.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA