Grupo de teatro educa pelo palco


17 de Julho, 2015

Fotografia: Kindala Manuel

A educação e sensibilização da sociedade sobre os perigos do aumento de casos de HIV-Sida, assim como a importância do desarmamento da população, são a aposta do grupo de teatro Omala Veto Veya, do Bié, para este ano.

O colectivo, que tem actuações agendadas em várias províncias do país, apresentou, quarta-feira, na vila da Banga, no Cuanza Norte, no âmbito deste projecto de sensibilização da sociedade, os espectáculos “Zero é a nossa meta” e “Sinto o cheiro da morte”.
O responsável do grupo informou que os espectáculos já foram apresentados em sete dos dez municípios do Cuanza Norte, desde o princípio do mês. Os espectáculos, disse Dino Santido Quibato, foram realizados para consciencializar a população para estes dois aspectos, que ainda muito afectam a sociedade, como a luta contra o VIH-Sida e o desarmamento.
As próprias peças, contou, foram escritas de forma a reforçar esse apelo à população e também afastar a discriminação dos seropositivos. “Actualmente o VIH-Sida ganhou um espaço maior e um outro contorno na sociedade que certas mortes sejam associadas a casos desta doença e algumas famílias chegam mesmo a ser menosprezadas.”
Por esse facto, o responsável pediu aos jovens para continuarem a lutar contra os estigmas.
O Omala Veto Veya é um grupo de teatro do Bié, criado em 2003, com o propósito de contribuir na divulgação, educação, informação e sensibilização da população sobre as doenças transmissíveis sexualmente, bem como para o desarmamento da população civil.
Desde a sua criação o grupo tem realizado varias actividades de índole educativo e cultural, destacando-se a exibição de peças comunitárias nos mercados, escolas, hospitais, unidades militares e policiais.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA