Grupo Estrelas em Palco revê a História de Angola

Roque Silva |
29 de Novembro, 2014

O núcleo de artes Estrelas em Palco, do Cuando Cubango, estreia hoje, às 19h30, no salão Scubidjum, no Menongue, o espectáculo “O fim”, uma apresentação resumida da História de Angola e sobre os ganhos da província com o alcance da paz.

O drama retrata em 50 minutos a luta de libertação nacional, o fim da repressão colonial portuguesa em Angola, o fim do regime de Salazar e a proclamação da independência nacional.
O encenador Edmilson Diogo disse que a peça apresenta, de forma resumida, a História de Angola, entre 1961 e 1975, e o seu reconhecimento como nação autónoma. As cinco personagens mostram durante o espectáculo o sofrimento e a revolta dos angolanos à ditadura portuguesa.
O espectáculo, disse, analisa também os benefícios do Cuando Cubango com a paz, alcançada em 2002, como a construção da ponte sobre o rio Cuebe e do Instituto Superior Cuito Cuanavale.
A ideia, referiu, é alertar a sociedade, sobretudo a juventude, sobre a importância da História. “O país é independente há 39 anos e todas as lutas são uma demonstração de perseverança.”
Em apenas três anos de actividade, o núcleo de artes Estrelas em Palco realizou o 1º Festiatro Menongue, com a participação de grupos de Luanda, Benguela, Cuanza Norte e Sul, Bengo, Uíge, Namibe e da Huíla.
O grupo já apresentou os espectáculos de teatro “Perdidos no Abismo”, “Filhos da Terra”, “Cuito em chamas”, “A história do amor arruinante”, “Lágrimas Negras”, “Corações feridos”, “O submundo”, “Passos e compassos da vida”, “A dor do amor” e “Lúcifer, o culpado”.
No âmbito da realização do  da II Edição do Festival da Nacional de Cultural (Fenacult2014), que decorreu a nível do país de 30 de Agosto a 20 de Setembro deste ano, a província de Benguela acolheu o Palco Nacional de teatro na qual estiveram presentes representantes das 18 provinvcias do país, que apresentaram peças de teatro.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA