Grupo Experimental actua no Kilamba

Manuel Albano |
5 de Agosto, 2016

Fotografia: Paulino Damião |

Dança, música, poesia e projecção de filme integram o espectáculo de teatro “Sem título”, do Teatro Experimental de Luanda, encenada por Adorado Mara, que estreia amanhã, às 20 horas, no Instituto Superior de Artes, na Cidade do Kilamba, no âmbito do Circuito Internacional de Teatro (CIT).

Com a duração de 50 minutos e interpretada por quatro actores, a peça explora o potencial de cada artista, recorrendo a um guião pouco convencional, disse ontem ao Jornal de Angola, Emílio Lucombo, um dos integrantes da companhia de teatro.
Emílio Lucombo explicou que os actores usam a criatividade, no sentido de criar uma simbiose com poemas de Fernando Pessoa.
Quem for assistir ao espectáculo de teatro, garante o actor, não vai estar diante de uma peça tradicional, onde os artistas recorrem a guiões baseados num assunto específico do quotidiano.
O Teatro Experimental de Luanda é composto por actores de várias companhias da capital angolana.

Elinga Teatro

O Elinga Teatro estreia no domingo, às 20 horas, no Instituto Superior de Artes, a peça “Mulher sem pecado”, do dramaturgo brasileiro Nelson Rodrigues, adaptada pelo encenador e dramaturgo angolano José Mena Abrantes.
O drama narra a história de Olegário, um deficiente físico que passa o tempo numa cadeira de rodas. Ele é marido de Lídia, mulher pela qual demonstra um ciúme patológico e vive adormentado com a ideia de ser traído. Na tentativa de controlar os passos da mulher, usa o motorista como vigilante.
Cansada das atitudes ciumentas do marido, Lídia acaba por fugir com o motorista. Então, descobre-se que, na verdade, a paralisia de Olegário era fictícia, um meio para testar a fidelidade de Lídia.
O grupo Elinga Teatro foi criado a 21 de Maio de 1988.  A sua existência inscreve-se, no entanto, numa linha de continuidade iniciada com a companhia de teatro Tchinganje (1975/76) e prosseguida com o Xilenga-Teatro (1977/80) e Grupo de Teatro da Faculdade de Medicina de Luanda (1984/87).

Njinga Mbande

Ainda no domingo, a partir das 16 horas, no mesmo local, o Catarcis Teatro apresenta o espectáculo “Njinga Mbande”, com o objectivo de homenagear uma das mais importantes figuras da História de Angola.
A peça de natureza histórica aborda o longo conflito entre portugueses e angolanos no início da colonização, e chama a atenção para a preservação das raízes culturais.
Njinga Mbande viveu de 1581 a 1663 e é um símbolo da resistência à ocupação do território angolano por portugueses.
O teatro para crianças passa a integrar o programa de actividades do CIT, anunciou Adérito Rodrigues. Em todos os domingos, um grupo infantil vai apresentar um espectáculo de teatro.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA