Grupos aconselhados a mudar para associações

António Gonçalves | Benguela, Kamuanga Júlia, e João Salvo, | Saurimo, Adolfo Mundombe | Huambo, Victor Pedro | Sumbe, Arão Martins | Lubango, André Brandão | Ndalatando
22 de Fevereiro, 2015

Fotografia: Francisco Lopes | Huambo

O presidente do júri da edição 2015 do Carnaval de Benguela, Joaquim Grilo, aconselhou os responsáveis dos grupos carnavalescos locais a transformarem-se em associações culturais, para obterem melhores rendimentos nas próximas edições do Entrudo na província.

Joaquim Grilo, que falava na cerimónia de divulgação dos resultados da edição do Carnaval de Benguela, afirmou que essa mudança vai fazer com que os grupos apresentem ao público e turistas uma festa melhor e mais competitiva.
“O grupo Cavaco Verde podia criar uma fazenda agrícola e o União Mundo do Casseque comprar uma pequena embarcação para a captura de pescado.O Bloco Amarelo pode criar um Centro de Informática”, exemplificou.
Joaquim Grilo acrescentou que o serviço de relações públicas das associações deve, igualmente, manter contactos com empresários no sentido de convencê-los a patrocinarem as suas actividades, para tornar a festa de Carnaval de Benguela, num pólo de atracção turística.
Joaquim Grilo aconselhou os líderes dos grupos a serem mais criativos e imaginativos, pois a imaginação constitui o princípio da criação.
O Bloco Amarelo foi o vencedor do desfile municipal de Carnaval em Benguela, com 365,5 pontos, na classe de adultos, realizado no Largo d'África, na cidade das Acácias Rubras. Em segundo lugar ficou o grupo Comandante Jika, com 320 pontos, e em terceiroo União Mundo do Casseque, com 310 pontos.

Promoção do turismo

O administrador de Benguela, Leopoldo Muhongo, apelou os grupos do município a reforçarem a parceria com os empresários locais e potenciais patrocinadores no sentido de transformarem a festa do Entrudo num verdadeiro pólo turístico.Apelou aos responsáveis dos grupos a começarem já a trabalhar para a edição 2016 do Carnaval, mobilizando recursos financeiros e definindo temáticas para serem exibidos.
“Se fizermos isso, vamos conseguir organizar um desfile que corresponda cada vez mais às expectativas da população”, disse o administrador municipal.
Para Leopoldo Muhongo,a promoção do turismo deve constituir a marca registada do Carnaval de Benguela, “mas para que tal aconteça é necessário que os grupos carnavalescos cresçam, sejam competitivos e muito competentes, para que tragam muita gente a Benguela”.

Assanhados do Txizaínga


Na província da Lunda Sul, o grupo Assanhados do bairro Txizaínga revalidou o título do Carnaval edição 2015, ao totalizar 700 pontos, no desfile provincial realizado no Largo 1º de Maio, na cidade de Saurimo, em que participaram 15 grupos.
O segundo e terceiro lugares foram ocupados pelos grupos Txokwe mu Txota e Txacotxa Lunda, que totalizaram 515 e 499 pontos. O júri concluiu que o nível de organização, indumentária, bandeira, dança, canção e melhor traje da rainha e rei contribuírampara a classificação dos grupos.
A governadora da Lunda Sul, Cândida Narciso, disse no final do desfile que o Carnaval está a conseguir resgatar os valores culturais da região, tendo agradecido a iniciativa do empresário Santos Bikuku pela disponibilização de dez milhões de kwanzaspara o apoiaros grupos carnavalescos da província.

Grupo  das Artes 

O grupo das Artes, do município do Huambo, venceu, pela terceira vez, o Carnaval na classe A de adultos, na província, com 175 pontos, num desfile na qual cabetula, kazukuta, semba, kilapanga, kuduro e rebita foram os estilos de dança predominantes.
Na segunda e terceira posição ficaram os grupos carnavalescos do Instituto Superior Politécnico do Huambo da Universidade José Eduardo dos Santos, e Okutiuka, da Rua do Comércio.
O prémio da melhor canção e comandante foi entregue ao Grupo Velha Guarda, também do município do Huambo, enquanto o de melhor rainha foi atribuído ao grupo União da Paz, do município da Chicala Choloanga.
O grupo tradicional Katiavala, do município do Bailundo, foi vencedor na classe B, com 175 pontos, enquanto o segundo e terceiro lugar foram ocupados pelos grupos Ongondjo, do município do Longondjo, e o grupo Njinga Mbandi, da Chicala Choloanga.
O director provincial da Cultura, Pedro Nambongue Tchissanga, afirmou que os vencedores demonstraram evolução na coreografia e organização, num desfile presenciado pelo governador da província, Kundi Paihama.
“Estamos num bom caminho para a manutenção do Carnaval na província, pois os grupos estiveram bem, demonstrando em cada edição uma novidade no Carnaval ”, concluiu.

Fineza do Inconcon

No Cuanza Sul, Nair Camilo Gonçalves, representante do grupo Fineza do Inconcon, vencedor da presente edição do Carnaval na província, reconheceu a capacidade dos outros grupos, tendo acrescentado que a vitória alcançada é fruto do trabalho realizado durante os preparativos e o apoio recebido do público que acorreu à Marginal do Sumbe.
O segundo lugar coube ao grupo União Muteda, vencedor da edição 2014, ao somar 415 pontos. O grupo Água e Luz da Kissala, também do Sumbe, ficou na terceira posição, com 397 pontos. O quarto e quinto lugar foram conquistados pelos grupos Cruzeta da Assaca e Heroínas da Assaca, ambos do Sumbe. Na classe B, em que despontaram os grupos carnavalescos com danças tradicionais, o grupo Lumbo da Panda, da região de Ngangula, no Sumbe, venceu com 246 pontos, seguido do Chimbuala do Seles, com 208 pontos, e Havemos de Voltar do Nhengo, deNgangula.
Na classe infantil venceu o grupo Futuro do Fineza do Inconcon, com 362 pontos, seguido das Estrelinhas de Água e Luz, Heroizinhos da Assaca, Futuro da Fineza e Escola 14 de Abril, do Seles.

Ouro Negro
 
O grupo Ouro Negro da Tundavala do Lubango revalidou o título do Carnaval da Huíla, ao totalizar 467,5 pontos, no desfile provincial na Praça João Paulo II, na cidade do Lubango.
Epata Lituima da Humpata e Ovanahambo do município dos Gambos ocuparam a segunda e terceira posições, com 454,5 e 405,5 pontos.
Na classe de adultos participaram dez grupos, em representação dos municípios dos Gambos, Humpata, Jambe, Lubango, Cuvango, Gambos e Quipungo, com um total de 2.351 integrantes e seis blocos de animação que congregaram 1.190 integrantes.
A categoria de melhor comandante coube ao grupo carnavalesco vencedor, que ganhou ainda o troféu da canção, e da melhor coroa, enquanto o prémio da melhor alegoria foi para o grupo Epata Lituima, do município da Humpata, 22 quilómetros a oeste da cidade do Lubango.
Na classe de infantis, o título coube ao grupo carnavalesco Muílas da Escola 1º de Dezembro, composto por 219 integrantes, ao conseguir 325 pontos. Com a vitória, o grupo revalidou o título do ano passado.
A segunda posição foi para o grupo carnavalesco Piós da Escola 193, com 317, 5 pontos. Estrelinha da Montanha do Cristo Rei, com 257,5, ficou no terceiro lugar.

Associados da Camundai

O grupo carnavalesco “Associados da Camundai” sagrou-se vencedor da edição de 2015 do Carnaval do Cuanza Norte, na classe A, tradicional, com 873 pontos, tendo conquistado também o prémio de melhor dança.
O União Chá de Caxinde ficou em segundo lugar com 857 pontos, tendo igualmente arrebatado o troféu de melhor comandante e rainha. O terceiro lugar e o prémio de melhor canção couberam ao grupo Cerâmica da Zona 6 do Dondo.
Em quarto lugar ficou a Estrela de Cassesse, igualmente do Dondo, com 718 pontos. O quinto classificado foi o grupo Cidralha do Ngolo, da cidade do Dondo, que arrebatou também a melhor alegoria.
Na classe moderna, o grupo Kudissanga Kuamacamba foi o grande vencedor, tendo conquistado ainda os títulos de melhor rainha e dança. Viluzia e Rosa de Porcelana ficaram no segundo e terceiro lugares.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA