Grupos carnavalescos recebem apoio

Mário Cohen
2 de Julho, 2015

Fotografia: José Soares |

A busca de soluções para melhorar o Carnaval de Luanda, na classe de adultos, em especial a apresentação dos grupos, levou a Comissão Administrativa da cidade capital a atribuir novos meios técnicos.

O destaque foram 50 máquinas de costura, entregues ontem com o objectivo de reduzir os custos financeiros dos grupos na confecção das suas indumentárias. União Sagrada Esperança, Mundo da Ilha e Kabocomeu receberam três máquinas cada. Os outros grupos têm direito a duas.
A confecção das indumentárias é uma experiência piloto que para José Tavares, presidente da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda, pode melhorar a situação financeira destes grupos e trazer outro ânimo à sua participação no Carnaval de 2016. “É preciso dar outra faceta ao Carnaval de Luanda, de forma a torná-lo mais rentável”, disse.
O comandante do grupo 10 de Dezembro, Pedro Vidal, disse que a oferta chega na altura certa, por ajudar a suprir uma das principais carências dos grupos, que gastavam uma soma avultada com as indumentárias. O 10 de Dezembro gastou na última edição 1,8 milhões de kwanzas para mandar fazer os trajes. Pedro Vidal acrescentou que outra aposta do grupo é a formação dos elementos que vão manusear as máquinas.
O presidente do grupo carnavalesco Sagrada Esperança, Manuel Rocha, vencedor da edição deste ano, informou que um dos objectivos do grupo era mesmo adquirir máquinas para fabricar as suas vestes. “São custos mais reduzidos. Os valores cobrados para os trajes são muito elevados para um grupo que tem dependido de patrocínios”. As máquinas são também atribuídas ao União Kiela, 10 de Dezembro, 54, Kazukuta do Sambizanga, Jovens da Cacimba, Povo da Samba, Angola Independente, Nova Geração do Mar, Café de Angola, Geração Sagrada, Etu Mudyetu, Jiza, Twafundumuka, 17 de Setembro, Juventude do Kilamba Kiaxi, Unidos do Kilamba Kiaxi e o Núcleo de Carnaval Fundação Arte e Cultura.
A doação é também uma oferta da Fundação Arte e Cultura, que criou um núcleo para participar no Carnaval. A directora da instituição, Naama Margarit, disse que estão a preparar, há meses, a sua estreia.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA