Cultura

Grupos de Luanda recebem os subsídios

Manuel Albano |

Os subsídios institucionais para os grupos carnavalescos melhorarem a sua actuação no Carnaval de Luanda, edição 2018, começam a ser entregues, hoje, na sede da Associação Provincial do Carnaval de Luanda (APROCAL), garantiu ontem o seu  secretário-geral.

Carlos Vieira Lopes garante a distribuição hoje dos subsídios
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

António de Oliveira “De­lon” disse à imprensa, que embora os valores estarem já definidos, carecem de algum ajuste, razão pelo qual proferiu ainda não avançar os valores a serem entregues a cada grupo carnavalesco da capital.
António de Oliveira “De­lon” disse que do tempo “apertado” os grupos acreditam que ainda é possível melhorarem as suas condições e participarem com êxito nos desfiles das classes A e B (adulto) e C (infantil), nos dias 10, 11 e 13 de Fevereiro, na Marginal da Praia do Bispo.
O secretário-geral da APROCAL explicou que a pressão de certa forma ajuda na competitividade entre os grupos, tendo reforçado o apelo da necessidade das estruturas municipais “apadrinharem” aquela que é considerada a maior manifestação cultural do país. />Os ensaios, adiantou o responsável, independentemente dos constrangimentos financeiros, têm sido realizados, na maioria dos grupos. “Os grupos já têm alguma experiência quanto ao assunto, por isso, estamos seguros quanto à boa participação dos mesmos”.
O director Nacional da Acção Cultural e membro da Comissão Nacional Preparatória do Carnaval disse que o Ministério da Cultura pretende acompanhar diariamente os ensaios dos grupos, tal como nas anteriores edições, por forma a transmitir algum conforto aos grupos.
O Estado, afirmou Carlos Vieira Lopes, está a cumprir com o seu compromisso perante os grupos, não apenas na capital mas também nas restantes províncias do país, motivo pelo qual, garante, “vai se realizar um Carnaval bastante competitivo”.

Tempo

Multimédia