Grupos promovem intercâmbio

Roque Silva |
16 de Dezembro, 2015

Fotografia: Eduardo Pedro

Um total de 15 companhias de teatro de Luanda e de outras províncias participam a partir de hoje e até o dia 22, no auditório da escola Odeth Tavares,

em São Paulo, distrito urbano do Sambizanga, no terceiro festival de teatro “Mil Caras”, que tem como propósito oferecer uma dinâmica mais actuante na troca de experiências e a criação de um ambiente saudável entre grupos promissores.
A maratona deste ano realiza-se sobre o lema “Despertar na comunidade o gosto pelo teatro”  e o seu programa prevê a formação de actores e a divulgação da diversidade e linguagens cénicas nos palcos.
O festival é um projecto de acção colectiva com o objectivo de oferecer subsídios aos actores e descobrir talentos. O programa de actividades reserva, ainda, além de acções de formação, espectáculos de teatro todos os dias a partir das 18h45.
Adérito Rodrigues, encenador do grupo Pitabel, aborda o tema “O livro do personagem (Caracterização do personagem)”, enquanto Francisco Júnior, director do festival,  fala sobre “A argumentação do actor”.
Os espectáculos são garantidos pelos grupos Odeth Tavares, Julu, Fofartes, Desejados da Kianda, Twabixila, 17 de Dezembro, Tweza, Twana Twangola, Ima Ioso e Amazonas, de Luanda, Ngola, de Benguela, Projecto da Arte, do Bengo,  Tunahete (Cuando Cubango) e Amigos da Artes (Malanje).
O grupo de teatro Julu, Prémio Nacional de Cultura e Artes 2015, é homenageado pela organização.

Problemas sociais

O grupo Odeth Tavares abre hoje, às 18h45, o festival de teatro “Mil Caras”, com a peça “Loucura dos alunos”. A peça, de uma hora, narra os problemas sociais que se vivem actualmente nas escolas, tais como o fenómeno “mata aulas”, as relações conjugais precoces, o consumo de álcool à porta das escolas e a corrupção.
A companhia Twabixila sobe ao palco do auditório da escola Odeth Tavares, às 19h45, para exibir o espectáculo “Minha sogra, minha namorada”, no qual genro e sogra partem para uma relação amorosa após assédio e pressão psicológica da mãe da esposa do personagem principal da história.
O Tweza encerra uma hora mais tarde a sessão de espectáculos do primeiro dia do festival, quando apresentar o drama “Uma lição para a vida”, que exalta o amor como maior o sentimento que quebra todas as fronteiras.
Fala da relação de um casal de jovens, em que a rapariga, Sandra, se envolve  num mundo de incertezas e mistérios por influência de terceiros.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA