Hábito e gosto pela leitura é tarefa de todos

Roque Silva
30 de Junho, 2015

Fotografia: Nuno Flash

O hábito pela leitura na infância representa uma tarefa de todos, enquanto integrantes do Estado, por despertar na criança o senso crítico e auxiliar a sua aprendizagem, disse, ontem, em Luanda, a vice-governadora da província para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas.

Para Nzila da Conceição Carvalho, a família, os professores e a sociedade devem ser mais actuantes na aquisição dos hábitos de leitura, para auxiliar as crianças a desenvolverem o gosto mais cedo.
“As crianças precisam de ter mais contacto com os livros, seja em casa, nos infantários, nas escolas, livrarias e bibliotecas. A leitura é importante por permitir ao indivíduo viajar pelos caminhos da imaginação e ter novas formas de encarar o mundo.”
Nzila da Conceição Carvalho falava no encerramento do nono Jardim do Livro Infantil de Luanda e pediu aos empresários para apoiarem mais os escritores, na produção e distribuição de livros. “A contribuição dos empresários é imperiosa para que cada criança obtenha pelo menos um livro.”
Apesar do número significativo de escritores que se dedicam a escrever para crianças, disse, o país ainda se debate com dificuldades no domínio da distribuição dos livros publicados.

Superação e amizade

A nona edição do Jardim do Livro Infantil de Luanda acolheu o lançamento de livros que realçam a importância da superação e da amizade. A escritora Rosa Pereira apresentou o livro “O sonho da Menina Kissanga”, um conto de vitórias e superação dos problemas. Com ilustração de Adams Smith e King André, o livro conta a história de uma rapariga sonhadora e determinada, cujos pais se esforçam para pagar os seus estudos.
O livro destaca  o encanto da fauna e da flora e dos locais históricos e zonas turísticas, como a Fortaleza de São Miguel, o Museu da Escravatura, a Barra do Kwanza e o Parque Nacional da Quiçama.
“A roda da amizade”, da escritora Zulinni Bumba, outro dos lançamentos, incentiva as crianças e adolescentes a estarem unidos, independentemente das diferenças, e realça o perdão como aspecto para superar problemas. O livro, com ilustrações de Abraão Eba, fala da vida no mar e da relação que existe entre os animais que lá vivem.
Zulinni Bumba publicou os livros “O aniversário do Rei Leão”, vencedor do prémio Jardim do Livro Infantil, edição 2012, “Kambinda” e “Menino Kalombo e os dois lenhadores”.
“Kid Kamba-No dia em que Luanda ficou sem petróleo” do escritor Roderick Nehone, foi outro dos títulos de destaque desta edição, com uma história focada na educação das crianças e adolescentes. O livro mostra o quanto a modernização do mundo de  nos leva à utilização de centenas de produtos feitos com derivados do petróleo. “A Esfregona Dançarina”, de Cremilda de Lima, também foi destaque desta edição. O livro narra a vida inseparável do utensílio de limpeza e a sua patroa, enquanto “O João e o Trânsito”, que marcou a estreia de Óscar Alves, fornece às crianças subsídios para saberem comportar-se como peões.
Um espectáculo de teatro infantil, “Ser Criança”, do grupo Lweji Artes, e outro de dança, proporcionado por Os Anjos da Surra do Semba, assim como as actuações de Lavínia, Eliana e Erica Bento, encerraram as actividades na Praça da Independência.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA