Cultura

Hendrick Vaal Neto lança livro de prosa

“Fragmento: pedaços de Vidas em Prosa”, é o título do mais recente livro de Hendrick Vaal Neto a ser lançado amanhã às 18h00, na sede da União dos Escritores Angolanos (UEA).

Próximo livro do autor chega às mãos dos leitores amanhã
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

O livro retrata o dia-a-dia do homem, num quotidiano interminável de dados viciados. Com uma pena realística, o autor dá vida a tantas vidas confluídas em contos e novelas, nas quais os valores humanistas desmoronam diante de sociedades que se configuram como “força impiedosa que a todos subjuga, sobretudo quando se é desgraçado sem dinheiro e sem dignidade”.
“Entre o sonho e a imaginação, os textos de Pedaços de Vidas em Prosa dão lugar a constantes preocupações, com a realidade mais concreta do ser humano através da convivência entre o velho e o novo, o tradicional e o moderno, a obra em que nos debruçamos procura encontrar o equilíbrio, a  harmonia cósmica perdida quer pela ascensão dos grandes eixos de actividades humanas, como a economia, política, cultura; quer por comportamentos cada vez mais narcisista, consubstanciado no culto do eu individualizado”, lê-se numa nota de imprensa da União dos Escritores Angolanos. 
A nota refere ainda, que: “com os mais variados tipos de personagens, entre as humanas; monstros, espíritos antepassados, os textos de ‘Pedaços de Vidas’ não deixam de cumprir a função social da Literatura incipiente, porém, milenarmente arraigada.”
Hendrick Vaal Neto nasceu na cidade Cafeícola da Gabela, no interior da província do Cuanza -Sul, em 22 de Novembro de 1944.  O pai foi funcionário público colocado em várias localidades no interior do território, ao longo da sua carreira desde os anos 30, Hendrick Vaal Neto teve a possibilidade de percorrer Angola, em toda a sua imensidão, conviveu com a realidade colonial das suas populações no seu habitat, solidarizando-se com as mais sofridas. Mas o aprofundamento da co-habitação com as populações africanas autóctones deu-se sobretudo durante a luta de libertação nacional de Angola.

Tempo

Multimédia