História do bairro adaptada ao teatro

Manuel Albano
2 de Julho, 2016

“Mata 50” é o título do espectáculo de teatro a ser exibido hoje, às 20h00, na Liga Africana, em Luanda, pelo grupo Kipapumunu, criado à base de relatos sobre a justificação do nome Cassequel do Lourenço na década de 80.

O espectáculo de teatro é uma história que retrata um episódio que aconteceu no bairro  Cassequel. O local, onde hoje está erguida uma igreja, era chamado de “largo das pedras”, devido à boa qualidade do leite e de outros produtos vendidos na loja do senhor Lourenço, um angolano que ficou com a mesma, quando o seu  antigo proprietário, um português, deixou o bairro sem explicar o motivo ou dar notícias.
Certa vez, um camião “camaze” perdeu a direcção e atropelou muita gente que estava no recinto da loja, deixando marcas que mudaram a história toponímica do bairro e do carro, passando o bairro a chamar-se Cassequel do Lourenço e os carros daquele tipo, fruto da força do imaginário popular, “Mata 50”. O drama, com a duração de uma hora, é representado por 20 actores.
Amanhã, à mesma hora e local, o grupo exibe a peça “Verdade escrita pelo diabo”, um drama, com a duração de uma hora. A história interpretada por 40 actores, foi extraída da Bíblia.
Ontem, o grupo Kipapumunu realizou uma palestra subordinada “Violência praticada nas escolas e suas consequências”, no colégio Magos, no âmbito de uma parceria com o Comando Provincial da Polícia de Luanda. Depois da palestra, o grupo apresentou o espectáculo “O bom cidadão”, que sensibiliza os alunos a dedicarem-se mais aos estudos e a valorizarem o património cultural angolano.
O grupo de teatro Kipapumunu “Grutek”, fundado a 13 de Março de 1995, na província de Luanda, já participou em vários festivais.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA