Cultura

História do Cuanza-Sul retratada em livro

Um livro que retrata a implementação efectiva do sistema colonial português em algumas localidades do Cuanza-Sul no período de 1561 a 1888, intitulado “Cuanza-Sul conhece-te e dá-te a conhecer”, vai ser apresentado no próximo mês nas cidades de Luanda e  Sumbe.

Pastor reformado da Igreja Metodista Unida em Angola
Fotografia: Edições Novembro

De autoria do pastor reformado da Igreja Metodista Unida em Angola, Gabriel Vinte e Cinco, o livro de carácter histórico faz uma incursão nos períodos de 1561, relativamente à chegada dos primeiros portugueses ao Sumbe, 1575 a Porto Amboim, 1888 ao Amboim, entre outros momentos marcantes da História de Angola.
Em declarações à Angop, o membro da União dos Escritores Angolanos (UEA) espera com o livro poder contribuir para o Arquivo Histórico de Angola e para o enriquecimento de futuras obras dos estudantes e professores de História.
O pastor reformado diz ser necessário levar o passado histórico, cultural e económico às novas gerações, deixando um legado que suporte e direccione a sua caminhada.
Para escrever o livro, o autor realizou pesquisas num período de seis anos e com o mesmo método e objectivo está em curso um trabalho semelhante sobre a província do Cuanza-Norte.
Tendo em conta a proliferação de igrejas e o aproveitamento de alguns líderes religiosos, Gabriel Vinte e Cinco afirmou que está a escrever um livro sobre a oração, que vai espelhar algumas formas de orar à luz da Bíblia Sagrada.
Gabriel Vinte e Cinco nasceu na província do  Cuanza-Sul, no município da Quibala, em 1948, onde frequentou os estudos primários. Em 1974 começou a sua formação para o pastorado na missão do Késsua, província de Malanje, tendo frequentado cursos de superação em formação teológica na Alemanha em 1978.
É autor dos livros “A história sobre o Metodismo”, “Kiogua, o berço do episcopado angolano”  e “Os kibalas, sua origem e tradição”.

Tempo

Multimédia