Historiador apresenta livro sobre o profeta Simão Toko


14 de Abril, 2016

“Simão Toko: o nacionalista da Paz em Angola” é o título do mais recente livro do historiador Patrício Batsîkama, a ser lançado amanhã, às 15 horas, no santuário da igreja tocoista, em Catete, no quadro das festividades da teofania.

O livro tem três capítulos e  124 páginas. O primeiro capítulo aborda a condição natalícia, como o nome de nascimento, linhagem e aldeia, de Simão Toko. O autor analisa e chega à conclusão, segundo a teoria de teodiceia weberiana, que há predestinação nesses nomes do fundador do Tocoismo.
O segundo capítulo aborda a implantação do cristianismo em África e a sua compreensão africana, assim como a definição daquilo que o historiador considera como “nacionalismo da Paz”. O autor descreve a formação de Simão Toko e ilustra o contexto pelo qual começa a sua missão.
No último capítulo, o autor remete os leitores para um abordagem sobre Teologia Tocoista, em que apresenta elementos conceituais que podem sustentar uma teologia tocoista. Por outro lado, apresenta provas que evidenciam que Simão Toko é profeta nas mesmas condições que os outros, como Moisés. Ainda no último capítulo, o historiador enquadra os feitos de Simão Toko como nacionalista da paz.
Os anexos são documentos que o autor utilizou, oriundos de diferentes fundos arquivísticos, nomeadamente da PIDE-DGS e American Committe on Africa. O objectivo desta obra, de acordo com o historiador, é “fazer perceber que a Paz conquistada deve ser preservada”.  “A boa forma de preservá-los é identificar os heróis da Paz e ensiná-los nas escolas, acrescentou. Ora, para ensiná-los, é preciso escrever. Na religião, Simão Toko é uma figura histórica e heróica incontestável, que sempre trabalhou em busca de paz e concórdia dos angolanos e no desenvolvimento destes”.
Em 2018, o autor promete publicar o livro intitulado “Simão Toko e o Tokoismo”, com 375 páginas. Este livro já existe, pois o historiador concluiu em 2008, mas só vai ser lançado por ocasião dos festejos dos 100 anos de aniversário natalício do profeta e nacionalista Simão Toko.  “Não se trata de uma biografia, mas um ensaio para perceber o Tocoismo como filosofia e diferenciá-lo da religião”, garantiu o historiador.
Patrício Batsîkama nasceu no Uíge. É licenciado, mestrado em História e doutorado em Antropologia Política.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA