Horizonte cria parcerias na Nigéria

Adriano de Melo
6 de Agosto, 2016

A criação de novas parcerias no domínio das artes cénicas, em especial na formação dos actores, levou a companhia de teatro Horizonte Njinga Mbande à Nigéria, onde mantém contacto com a direcção da Universidade de Abuja.

Ao longo da sua estadia, os actores e membros do colectivo angolano tiveram encontros com diversas instituições culturais e com a Associação de Teatro da Nigéria, de forma a criar parcerias de cooperação, no domínio das artes cénicas.
Para o produtor Damião Kuvula, os encontros e os acordos estabelecidos são acções muito importantes, dentro do projecto de expansão e melhoria do teatro angolano, em geral, e do colectivo, em particular, tendo em conta o impacto da Nigéria no mercado cénico africano ou da sétima arte mundial.
“É um ponto assente que a Nigéria tem sido nos últimos anos um dos maiores mercados artísticos de África, não só no domínio do audiovisual, como também das artes cénicas, já que os seus actores têm conseguido conquistar a Europa e a América do Norte”, explicou. O acordo com a Universidade de Abuja, disse, inclui a possibilidade dos finalistas dos cursos de artes da Horizonte poderem fazer pós-graduação, mestrado ou doutoramento nesta instituição.
A realização de cursos, de curta duração, para dramaturgos, directores e técnicos angolanos também está incluída no acordo. “A formação é uma das maiores preocupações do teatro angolano e cooperações neste domínio são muito importantes, em especial nesta fase em que as artes cénicas nacionais já começam a ser vistas pelo mundo”, destacou.
A parceria com a Associação de Teatro da Nigéria, informou, inclui o aumento da troca de experiências entre os actores dos dois países. Porém, disse, é parte da parceria estratégica com a Associação Angolana de Teatro. O acordo, que foi firmado com o secretário geral da instituição, Jery Odesewo, prevê ainda a vinda ao país do presidente da associação, Tunde Obalana.
Além destes acordos, continuou, a Horizonte assinou ainda um outro com a Arojah Theatre Troupe de Abuja, para uma co-produção envolvendo actores e directores dos dois grupos. A ideia, reforçou, é também trazer ao público e promover o trabalho de escritores de ambos os países. “Queremos encenar principalmente adaptações de livros de autores angolanos e nigerianos, de forma a mostrar um pouco mais da realidade social e cultural de cada país.” No âmbito do audiovisual, a companhia Horizonte conseguiu firmar um acordo para que as produções nacionais possam ser exibidas durante o Abuja Film Festival, que decorre na Nigéria em Dezembro deste ano.

Espectáculos

Este final de semana, a companhia preparou a peça “O Pendura”, para ser exibida hoje e amanhã, em duas sessões, uma às 19h30, e outra às 21h00, no seu auditório, em Luanda.
A peça, que tem a duração de 50 minutos e conta com a participação de oito actores, é um romance, com uma forte mistura de drama. “O Pendura” explora principalmente alguns dos factos da vida quotidiana da cidade capital, através das contradições do triângulo amoroso entre as personagens Marcos, Débora e Filipe.
Com uma chamada de atenção para os actuais problemas sociais causados pelas relações amorosas entre os jovens e o crescente índice de crimes passionais, “O Pendura” é também uma lição para as consequências dos actos de cada um.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA