''Humanidade'' no Kilamba

Manuel Albano
13 de Novembro, 2014

As calamidades naturais nos últimos anos, devido às grandes alterações climatéricas vão ser retratadas, hoje, às 20h00, no Centro Recreativo e Cultural Kilamba, em Luanda, no espectáculo “É o fim” do grupo de teatro “Ima Ioso”.

Enquadrado no projecto de teatro “Quinta da Encenação”, o espectáculo de teatro tem a duração de 50 minutos e durante este período os espectadores podem reflectir sobre determinadas situações que acontecem diariamente na sociedade.
“Cada dia agredimos mais a natureza, pondo em risco a existência dos seres vivos”, realçou o encenador e responsável do grupo. Baseado numa história bíblica, o espectáculo, segundo Plácido Lopes, narra fenómenos naturais, que são vistos como o fim do mundo. “Em palco vai estar um pastor, um ateu, um cientista e Satanás, que vão levantar uma discussão sobre o fim das coisas na Terra”, realçou.
Com o projecto “Quinta da Encenação”, disse, os grupos do distrito do Rangel proporcionam aos espectadores momentos de reflexão e lazer. “É nossa intenção ajudar a promover temas ligados ao quotidianos e dar ao público mais opções de lazer”, sublinhou Plácido Lopes.
Em Dezembro o grupo vai estrear a peça “Sexo no casamento”, onde faz uma abordagem sobre alguns dos principais problemas dos casais.
O grupo de teatro “Ima Ioso” foi fundado em 1995, no Rangel, por um grupo de jovens pertencentes à igreja de S. Domingos, no Bairro Nelito Soares. As peças de maior destaque são “Gravidez”, “Catarina” e “Quando o azar bate”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA