Cultura

Igreja Católica suspende Administração de sacramentos

A Igreja Católica na República Democrática do Congo (RDC) decidiu, como medida preventiva contra o surto de Ébola no país, suspender a administração de sacramentos com contacto físico.

A Igreja suspendeu "até nova ordem, a administração dos sacramentos que envolvam contacto físico com os fiéis, como baptismo, confirmação, unção dos enfermos" bem como "as ordenações programadas para domingo, 3 de Junho".

A epidemia de Ébola teve início a 8 de Maio em Bikoro, que fica a 600 quilómetros ao norte de Kinshasa, na fronteira com a República do Congo. Em seguida, espalhou-se para a cidade de Mbandaka, que tem 1,2 milhões de habitantes.

Um padre católico foi colocado em quarentena após ter sido contaminado em Mbandaka. O número dois da Igreja Católica congolesa, monsenhor Fridolin Ambongo, mostrou-se a semana passada preocupado com um possível "pico de novos casos" de Ébola no noroeste da República Democrática do Congo, mas as autoridades dizem estar optimistas quanto ao efeito das medidas de combate que estão a ser aplicadas.

 

Tempo

Multimédia