Independências é tema de palestra


28 de Maio, 2016

O dilema cultural das independências africanas, com particular relevância para a dos Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), foi o tema da palestra “Reencontrar a África - Renascimento Artístico-Cultural Angolano”, proferida pelo escritor José Luís Mendonça.

A palestra, apresentada no âmbito do Dia de África, no Instituto Superior de Artes, em Luanda, serviu ainda para abordar a questão da modernidade artística e a crescente globalização, asism como a sua influência na sociedade contemporânea, principalmente os jovens angolanos.
“A total liberdade conferida pela Independência de Angola constitui uma oportunidade para o resgate pleno de vários instrumentos ideológicos culturais que foram legados pelos ancestrais e sábios africanos reunidos na União Africana”, afirmou o orador.
Os princípios expressos na 21.ª Cimeira da União Africana, sob o lema “Pan-Africanismo e Renascimento Africano”, também foram destacados pelo orador.
Ao abordar a questão da globalização, José Luís Mendonça defendeu a ideia de que a África ainda tem muito para oferecer ao Mundo em termos de estética e ideologia construtiva, perante a falsa ideia de que a modernização artística passa pela assimilação dos modelos ocidentais, tidos como mais progressistas, por emanarem de uma cultura tecnologicamente mais avançada.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA