Cultura

Indústrias criativas reduzem a pobreza

A promoção das indústrias criativas pode reduzir os índices de pobreza garantindo emprego às famílias, particularmente aos jovens, concluíram segunda-feira (26/6), as ministras da Cultura, Carolina Cerqueira, e da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Vitória Conceição.

Produção do artesanato garante emprego a muitas famílias
Fotografia: Domingo Cadência| Edições Novembro

Este segmento da arte e cultura foi analisado durante um encontro realizado em Luanda, no âmbito do programa de combate à pobreza nas comunidades mais desfavorecidas. No decorrer da audiência, as governantes abordaram também questões sobre formação, apoio aos artesãos, venda de artesanato e o apoio aos grupos mais vulneráveis nos municípios.
As ministras trocaram igualmente pontos de vista sobre a assistência a ser prestada aos grupos étnicos e linguísticos, de forma a reduzir as dificuldades que enfrentam, e garantir meios de produção para diversificar a actividade artística.
O papel das meninas e da mulher foi também abordado na audiência, tendo em conta o crescimento da representatividade feminina nas áreas culturais, com iniciativas privadas e de associativismo.

Tempo

Multimédia