Cultura

Infantis devem ler dois livros

Amilda Tibéria

O radialista Joaquim Freitas, mais conhecido por  Tio Kim, disse ontem em Luanda, que devia ser obrigatório as crianças lerem dois livros por mês.
Em declarações ao Jornal de Angola, no âmbito do Dia Mundial da Literatura, comemorado, ontem, o radialista atribuiu aos professores de Português “grande responsabilidade” para que as crianças se dediquem à leitura com frequência.

Fotografia: Edições Novembro

O radialista disse que o dia 2 de Abril serve para recordar que existem livros infantis, e que deviam ser realizadas mais feiras, mais oferta de livros às crianças e concursos de leitura.
Embora as suas obras não sejam literárias, o radialista escreve livros para crianças cujo conteúdo visa a educação sanitária, afectiva e moral, particularmente para as crianças que vivem fora das cidades. Na opinião do radialista, os autores de obras infantis devem encarar o exercício como “um dom”, além de possuírem conhecimentos gerais sobre vários temas da vida e dedicarem-se à pesquisa dos assuntos que escrevem.
O facto de algumas crianças não mostrarem interesse na leitura deve-se, segundo o radialista, à falta de incentivos. Por isso, ele sugere que sejam criados mais prémios literários para crianças, mais bibliotecas e salas de leituras nos bairros, bem como programas de incentivo à leitura nas escolas.
Em Junho pretende lançar “E não mais nasceram crianças com Anemia Falciforme”. Trata-se de um livro cuja mensagem  sensibiliza  os casais para a necessidade de antes de terem filhos ser necessário fazer um teste de compatibilidade, evitando que os filhos nasçam com uma doença genética ou de cura difícil.
“O ser humano é falível, então cada dia no mundo é uma dádiva, precisamos de nos cuidar para vivermos melhor” , realçou.
 Jornalista da Rádio Luanda, Tio Kim desenvolve, desde 1990, programas infantis e culturais. Dedica-se, também, à produção e edição de música infantil, actuado na edição discográfica sob a colecção “Ndenguelândia”.
 Licenciado em Ciências de Educação, especialidade Linguística Portuguesa, pelo Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED), Tio Kim foi colaborador no Jornal de Angola, no Suplemento do Pioneiro e editoria de Cultura.
Publicou os livros “A mensagem do Kaluanda-Piô na Prevenção do Paludismo”, “Pólio e Dengue”, “A mensagem do Kaluanda-Piô na Prevenção da dor de dentes, cárie dentária, gengivite, halitose e outras doenças da boca”.

Tempo

Multimédia