Iniciativas culturais dos jovens dependem do apoio empresarial

Venâncio Víctor | Malanje
29 de Junho, 2016

Fotografia: Paulino Damião

Os empresários de Malanje devem prestar um maior apoio às incitativas dos criadores ligados ao mundo das artes na região, disse ontem, o secretário provincial da Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA).

Em declarações ao Jornal de Angola, a propósito do movimento cultural na província, Francisco Ngola disse ser importante que a classe empresarial local presta apoios suplementares as iniciativa dos jovens, quer no domínio da literatura quer das artes cénicas.
Francisco Ngola disse ser importante que os empresários locais  apoiam as actividades culturais, principalmente aos jovens escritores no sentido de publicaram os seus livros, à semelhança do que acontece com os empresários de outras regiões que apostam na criatividade dos jovens.
Francisco Ngola, que é também escritor, considerou a cultura como sendo um elemento vital porque constrói uma nova sociedade, alimenta e educa os jovens e os mais velhos, razão pela qual defendeu “maior valorização e preservação da riqueza cultural de Malanje, invés de as pessoas se limitarem apenas aos falsos elogios”.
Francisco Ngola disse que o apoio dos empresários vai permitir que os jovens criadores locais estejam mais incentivados e se sintam bem vivendo e a fazer arte em Malanje. Outro problema com que se debate os criadores em Malanje, disse Francisco Ngola, tem a ver com a falta de críticos literários pelo que muitos trabalhos de Jovens escritores são enviados para Luanda para serem analisados.
A Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA) em Malanje tem 20 membros.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA